Cheque especial não deve ser extensão de renda

Cheque especial não deve ser extensão de renda

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:30

O cheque especial é um dos tipos de crédito que os bancos oferecem aos seus clientes. Uma vez concedido, o cheque especial pode ser facilmente acessado pelo correntista. Essa é uma grande vantagem do serviço, mas muitas vezes é nessa facilidade que os clientes se perdem.

O cheque especial é um instrumento para ser usado apenas em casos de emergência, porque seu objetivo é socorrer o cliente numa situação imprevista. Por exemplo: para cobrir o pagamento de uma despesa não programada e feita às pressas, como o conserto de um automóvel.

Mesmo nesses casos, o cheque especial deve ser usado se o cliente está seguro de que cobrirá sua conta corrente no prazo de alguns dias. Caso contrário, o melhor é conversar com o gerente do banco e verificar quais créditos mais baratos a instituição oferece. Muitas vezes o cliente usa o cheque especial para financiar gastos e estender sua renda, o que não é aconselhável.

Para usar o cheque especial de forma eficiente, o cliente deve levar em conta os seguintes pontos:

O cheque especial é um crédito para usar em casos de despesas não previstas e por um período curto; Como se trata de um empréstimo que o banco fornece sem pedir garantias, a taxa de juros é superior à taxa dos empréstimos pessoais; Como o custo de ficar no cheque especial é alto, o cliente não deve usá-lo como extensão dos seus rendimentos (salário, aposentadoria, etc.); Na prática, financiar o orçamento doméstico com o cheque especial é aumentar os gastos, porque juros serão cobrados; Caso o cliente precise de crédito por um prazo maior, o ideal é conversar com o banco sobre quais empréstimos pessoais estão à disposição; e Se o cliente não precisa de crédito e usa o cheque especial, a recomendação é planejar melhor o orçamento compatiblizando os gastos com os ganhos, e acompanhar a conta corrente evitando o uso desta linha de crédito. No final de abril de 2009, o saldo de cheque especial utilizado somava R$ 18,05 bilhões. O cheque especial representa cerca de 2% de todo o crédito concedido no país e cerca de 4% do crédito concedido a pessoas físicas.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame