Preto no Branco: "A Bíblia é o melhor estudo que a gente tem sobre Jesus"

Wesley Santos e Clóvis Pinho, integrantes da banda Preto no Branco, falaram com exclusividade ao Portal Guiame sobre Evangelho e música.

Fonte: Guiame, João NetoAtualizado: quinta-feira, 19 de julho de 2018 16:01

"A gente tem que se aprofundar em Cristo, em quem Ele foi, em quem Ele é e o que Ele promete para a gente". A mensagem clara a direta foi dada pelo cantor Wesley Santos, do grupo Preto no Branco, que participou recentemente da Expoevangélica 2018, em Fortaleza.

Wesley e Clóvis Pinho estiveram no evento e concederam uma entrevista exclusiva ao Guiame, falando sobre religiosidade, Evangelho e também a repercussão de suas canções na internet.

Questionado sobre a repercussão que a canção "Ninguém Explica Deus" teve nas redes sociais, Wesley destacou que realmente é preciso que o estudo da Bíblia seja acompanhado de uma busca pessoal sobre o próprio Cristo e não sobre o que o ser humano estabeleceu como evangelho.

"A gente tem que se aprofundar em Cristo, em quem Ele foi, em quem Ele é e o que Ele promete para a gente. Se a gente tentar se aprofundar no Evangelho, baseado no que o homem fundou, sobre o que Ele acredita de como deve ser a caminhada da gente, a gente vai perder um tempo e é perigoso a gente correr, correr e perceber que a gente estava correndo em vão, em círculos", afirmou.

Wesley reforçou que de fato, as Escrituras são a melhor fonte para esta caminhada cristã, mas que é preciso sempre ter em mente que ela aponta para o alvo maior: Jesus.

"A Bíblia é o melhor estudo que a gente consegue ter sobre Deus, sobre Jesus, sobre a forma como Ele inspirou esse amor tão gigantesco, que se fez homem e veio à terra, mostrar como a gente pode viver, mostrar como a gente consegue suportar toda essa aflição, toda essa variação do comportamento humano de uma forma que a gente consiga transparecer o amor, paz, bonança. Jesus Cristo veio e mostrou isso para a gente", destacou.

"Distorção do Evangelho"

A canção "O Que Fizeram de Você" tem falado justamente sobre pessoas que distorcem o Evangelho e o transformam em algo mercadológico. Segundo Clóvis Pinho, os mais prejudicados disso tudo são os próprios cristãos e lembrou que a maturidade precisa acompanhar qualquer crítica.

"Assim como Jesus lançou a semente, a gente deve fazer o mesmo, lançar a semente e esperar que quem for alcançado venha com a gente, cantar, se alegrar", destacou. "A gente só tem a ganhar quando é sincero e para de ser hater. A gente tem que cultivar as coisas que realmente acrescentam para o nosso crescimento".

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame