Vídeo revela mais envolvidos no comércio ilegal de tecidos de fetos abortados; assista

O vídeo também apresenta observações do diretor nacional da 'Planned Parenthood', Deb VanDerhei, que explica que alguns "colegas independentes" que "geram uma quantidade justa de renda" com esta "compensação" [comércio ilegal] dos tecidos de bebês abortados.

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 18:44

O grupo pró-vida 'Centro para o Progresso Médico' (CMP) lançou seu mais recente vídeo, na última segunda-feira (8), no qual mostra funcionários da Federação Nacional do Aborto (NAF) dos Estados Unidos discutindo a venda de tecidos de bebês abortados, visando o lucro em uma relação "ganha-ganha".

No último vídeo da série de investigação do CMP, funcionários da NAF podem ser vistos discutindo um "programa de compra em grupo" das partes dos corpos dos bebês abortados. Apesar de o comércio de tecidos fetais ser considerado um crime federal nos EUA, muitos ainda lucram com esta prática, atendendo a pedidos de institutos de pesquisas.

Quando o investigador CMP (disfarçado) menciona doar uma parte das taxas cobradas dos pesquisadores para clínicas de aborto, um representante da NAF responde que os membros da Federação estariam interessados ​​em tal arranjo.

"Sim, isso definitivamente soa como algo que alguns dos nossos membros estariam muito interessados", disse Sandy Fulkner, coordenadora de educação na NAF, junto à diretora da organização de formação, Jennifer Hart, mais tarde, chamando a negociação de "ganha-ganha" para as clínicas de aborto.

O vídeo também apresenta observações do diretor nacional da 'Planned Parenthood', Deb VanDerhei, que explica que alguns "colegas independentes" que "geram uma quantidade justa de renda" com esta "compensação" [comércio ilegal] dos tecidos de bebês abortados.

Clique abaixo para conferir (em inglês):

David Daleiden, líder da investigação do CMP com esta série de vídeos, disse em um comunicado compartilhado com o 'Christian Post' na última segunda-feira (8) que o vídeo com os representantes da NAF mostra que a organização pró-aborto "estava ansiosa para para participar destas reuniões e pagar os membros das clínicas membros das clínicas pelos tecidos fetais".

"Vários executivos da 'Planned Parenthood' e a liderança do instituto 'StemExpress' disseram aos nossos investigadores, muitas vezes, que a NAF foi uma parceira fundamental para a coleta do tecido fetal", acrescentou Daleiden.

"O fato é, a Federação Nacional do Aborto é uma cúmplice chave da 'Planned Parenthood' no esquema da StemExpress para lucrar com partes dos corpos do bebês abortados, e por esta razão eles estão desesperados para suprimir a liberdade de imprensa dos cidadãos e encobrir a evidência de suas ações ilícitas".

Desde o início do segundo semestre do ano passado, o Centro para o Progresso Médico lançou uma série de vídeos gravados secretamente, com o objetivo de mostrar o envolvimento da 'Planned Parenthood' e de outros grupos no comércio ilegal das partes dos corpos de bebês abortados.

Os vídeos geraram controvérsias e renovaram os esforços em nível estadual e federal nos Estados Unidos para exigir que o governo Obama retire o seu financiamento concecido à rede de clínicas de aborto 'Planned Parenthood'.

Em outubro passado, a Presidente da 'Planned Parenthood', Cecile Richards anunciou que a sua organização iria parar de receber uma compensação financeira para doações de tecidos fetais.

"Isso remove sem sombra de dúvida, a idéia ridícula de que a 'Planned Parenthood' tem qualquer interesse financeiro em doações de tecidos fetais", afirmou Richards.

Militantes pró-vida, incluindo David Daleiden (responsável pela gravação e divulgação dos vídeos), responderam que a decisão de remover a 'compensação' foi "uma admissão de culpa" por parte da 'Planned Parenthood'.

"Se o dinheiro que a Planned Parenthood tem recebido por partes dos corpos de bebês abortados foi realmente um legítimo 'reembolso', por que cancelá-lo?", questionou Daleiden outubro passado.

"Isso comprova o que o CMP vem dizendo o tempo todo: a 'Planned Parenthood' não incorre em custos reais e os pagamentos por partes fetais coletadas sempre foram uma margem de lucro extra".

O mais recente vídeo secreto publicado on-line pela CMP mostra Daleiden e outro membro da CMP, os quais estão sendo processados, sob acusação de falsidade ideológica e em envolvimento na venda de tecidos fetais, no Texas.

Em janeiro, um grande júri do Condado de Harris (Texas / EUA) indiciou Daleiden e Sandra Merritt com acusações criminais, relativas à adulteração de registros do governo.

Muitos protestaram contra a acusação, com petições patrocinadas por sites pró-vida, como o lifesitenews.com, que já conquistaram mais de 130.000 signatários.

 

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame