Cristãos cantam "Aleluia" após serem libertos do Estado Islâmico; assista

Fonte: Guiame, com informações do Christian TodayAtualizado: quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016 22:22

Foram divulgadas novas imagens dos 43 cristãos libertos de um cativeiro do Estado Islâmico na última segunda-feira (22).

Enviado para a página do Facebook da Organização 'East Relief', da Igreja Assíria do Oriente (ACERO) - que ajudou a facilitar a libertação dos reféns - um novo vídeo mostra os cristãos libertos recentemente cantando hinos de louvor a Deus.

"Eles se mantiveram firmes na sua fé cristã, apesar da opressão terrível, que durou um ano", diz uma legenda que acompanha o vídeo postado no Facebook.

Clique abaixo para conferir:

 

***RELEASED HOSTAGES SING HALLELUJAH***#ACERO has today received this video in which #Assyrian hostages released in northern Syria yesterday are seen singing hymns of praise following their liberation. They have remained steadfast in their #Christian faith despite a horrific year-long trial. Please help them rebuild their lives by making a small contribution at www.theacero.org/donate

Publicado por Assyrian Church of the East Relief Organization em Segunda, 22 de fevereiro de 2016


O grupo era formado pelos últimos reféns remanescentes dos mais de 200 assírios sequestrados no norte da Síria, em fevereiro do ano passado. Falando ao 'Christian Today', um porta-voz da ACERO apontou a libertação desses cristãos como "um raio de luz do meio da escuridão".

"Este é o culminar dos esforços incansáveis ​​da Igreja Assíria do Oriente na Síria e da Agência Internacional 'East Relief", disse Joseph Haweil.

"Os cativos que foram gradualmente libertos durante o ano passado sofreram traumas psicológicos desmedidos. A tentativa de destruição da continuidade assíria na Síria é apenas a última parcela em mais de uma década de intensa perseguição, sofrida pelos assírios em todo o Oriente Médio", alertou.

"Hoje, porém o povo assírio testemunhou um raio de luz em meio à escuridão. Oramos para que todas as pessoas que sofrem na Síria também possam ver esta luz de esperança".

Embora a ACERO não não tenha confirmado quanto dinheiro foi dado em troca da libertação dos reféns, uma pessoa de confissão de fé cristão da Síria disse à AP que "milhões de dólares foram pagos".

Inicialmente, os militantes do Estado Islâmico exigiram um resgate de cerca de 100.000 dólares por cada refém, mas quando se tornou claro que a comunidade assíria não podia pagar a quantia, o valor foi reduzido.

A agência internacional Demand for Action (ADFA) - um grupo de campanha pelas minorias no Oriente Médio - celebrou na última segunda-feira (22), a libertação dos cativos.

"Como uma organização de direitos humanos dedicada a trabalhar pelas minorias étnico-religiosos, estamos muito gratos pela grande liderança da Igreja Assíria do Oriente, demonstrada durante estes tempos e agradecer a Igreja Assíria do Oriente pela sua ajuda e incansáveis esforços em sustentar os reféns libertos", disse um comunicado do ADFA.

"Nós agora começamos a nos concentrar na reconstrução dessas vidas e fazemos isso, pressionando as Nações Unidas a reconhecer o genocídio em curso contra essas minorias que estão cansadas ​​de fugir".

 

Siga-nos

Mais do Guiame