Há alguma relação entre a pandemia e o cancelamento do Carnaval?

Ex-jogador de futebol Pedrinho comparou o carnaval de 2021 com “outros carnavais” e pastor Antônio Júnior comenta o fato

Fonte: Guiame, Cris BeloniAtualizado: quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021 18:37
Postagem de Pedrinho que gerou polêmica. (Imagem: Reprodução)
Postagem de Pedrinho que gerou polêmica. (Imagem: Reprodução)

Em janeiro, o ex-jogador de futebol e comentarista do Sport TV (Grupo Globo) foi duramente criticado por postar em seu stories do Instagram fotos sobre o carnaval, com a frase: “RESPEITEM O REI DOS REIS”. Ele não só causou uma grande polêmica como irritou a Rede Globo, conforme a imprensa. Falando sobre o caso, o pastor Antônio Júnior disse ao Guiame que entendeu a intenção do post, só não concorda que as avenidas vazias, por causa da pandemia, são um sinal da punição de Deus.

Uma foto mostrava a cena do desfile da Gaviões da Fiel (SP) expondo Jesus Cristo, em 2019, na outra a Marquês de Sapucaí (RJ) totalmente vazia, indicando que não haverá Carnaval em 2021. O comentarista foi muito criticado por expressar sua opinião e, em pouco tempo retirou o conteúdo do ar. Depois de ser repreendido por diretores da área de esporte, foi também aconselhado a “ter mais cautela em postagens do tipo”.

Releitura de Jesus Cristo pelas escolas de samba

Gaviões da Fiel, SP (2019) – de acordo com o próprio coreógrafo Edgar Junior, o foco era chocar. “Essa comissão de frente alcançou nosso objetivo, que era mexer com essa polêmica de Jesus e o diabo, com a fé de cada um”, disse. Na avenida, a encenação mostrou o diabo batendo e vencendo Jesus Cristo logo na comissão de frente. Comentaristas da Globo alegaram ser Santo Antão do Deserto, o místico do norte da África. Mas o personagem portava até uma coroa de espinhos.

Mangueira, RJ (2020) – optou por uma versão moderna, tentando representar Cristo nas seguintes figuras: índigena, mulher, morador de rua, negro, pobre, preso e membros da comunidade LGBT.  Na comissão de frente, o personagem apareceu em baile funk e como alvo de ação policial. O samba enredo com o título “A verdade vos fará livre” dizia “Favela, pega a visão, não tem futuro sem partilha, nem Messias de arma na mão”.

O carnavalesco Leandro Vieira disse em várias entrevistas que o objetivo era “ressuscitar Jesus no Morro da Mangueira” e “colocá-lo diante de um mundo intolerante, preconceituoso e violento”, com cenas que são permitidas dentro da “licença poética” do desfile. “Nada tem de religioso, político ou partidário, muito menos a intenção de desrespeitar qualquer crença”, ele se defendeu.

Não haverá Carnaval em 2021

De acordo com o ministro do Turismo, Gilson Machado, “não há condições sanitárias para a realização da festa”. Em entrevista a um programa do SBT, ele afirmou que o feriadão, porém, será mantido.

“Vamos continuar tendo o feriado do Carnaval como todo ano teve e nos mesmos dias que tem. Quem tava indeciso se ia comprar um pacote turístico, se ia comprar a passagem aérea, fique sabendo que nosso governo não vai fazer nada para proibir o feriado do Carnaval”, disse.

Embora o governo tenha permitido que o feriado acontecesse normalmente, a realização das festas ficou proibida. O ministro aproveitou a oportunidade para expressar sua opinião. “A festa, que é uma festa profana e todo mundo sabe, fica a cargo dos governos e o que eu estou vendo, o que estou falando com os secretários de turismo e com os governadores é que, infelizmente, nós não temos segurança sanitária para fazer aglomeração do tamanho que o Carnaval faz”, declarou. 

“Os homens amaram mais as trevas do que a luz”

O pastor Antônio Júnior, escritor e influenciador digital com mais de 14 milhões de seguidores nas plataformas digitais, cita João 3.19 “Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más”.

Em entrevista ao Guiame, ele lembrou que “muitas pessoas não querem saber de Deus”, mas isso não quer dizer que, por esse motivo, não haverá mais Carnaval no Brasil. “Se fosse assim, Deus teria impedido o Carnaval do ano passado. Deus dá o livre arbítrio para o ser humano”, lembrou. O pastor disse que não acredita em punição de Deus, mas em “consequências” e sublinhou que “elas possuem raiz no pecado”. Ele também comentou sobre o que considera ser hipocrisia. “Não pode o Carnaval na pandemia, mas pode tantas outras coisas. Os bares, por exemplo, estão lotados”, relacionou.

“Não é a punição que muda o coração das pessoas”

Enfatizando o “arrependimento”, o pastor contradiz a ideia de um Deus que castiga. “Não é a punição que muda o coração das pessoas, é o arrependimento através da conscientização. É através do amor de Cristo”, disse.

O pastor, porém, afirmou que entende a intenção da postagem de Pedrinho, comentarista da Globo. “Talvez ele tenha sido mal interpretado. Porque simplesmente postou duas fotos e escreveu a frase: RESPEITEM O REI DOS REIS. Eu concordo com ele, porque aquelas cenas carnavalescas envolvendo Jesus são desrespeitosas mesmo. Eles fizeram aquilo para afrontar a fé das pessoas. Até os não-cristãos desaprovaram essa atitude”, destacou.

“Estamos vivendo uma ditadura disfarçada, não podemos mais expressar a nossa fé com liberdade. As pessoas não se importam mais com a verdade do Evangelho. É uma pena não aproveitarem esse tempo tão rico de oportunidades porque, um dia, será bem diferente, conforme a Bíblia diz no texto de Amós”, advertiu.

“Estão chegando os dias, declara o Senhor, o Soberano, em que enviarei fome a toda esta terra; não fome de comida nem sede de água, mas fome e sede de ouvir as palavras do Senhor. Os homens vaguearão de um mar a outro, do Norte ao Oriente, buscando a palavra do Senhor, mas não a encontrarão.” (Amós 8.11,12)

“As pessoas que anunciam o Evangelho serão caladas, por isso as pessoas terão sede de ouvir a Palavra de Deus, mas não terão acesso”, reforçou e continuou “Busquem ao Senhor enquanto é tempo, enquanto há liberdade de religião e expressão em nosso país. Em outras nações já existe essa proibição de seguir a Cristo”, finaliza.

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” (Isaías 55.6)

“Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva.” (João 7.37,38)

“O Espírito e a noiva dizem: Vem! E todo aquele que ouvir diga: Vem! Quem tiver sede, venha; e quem quiser, beba de graça da água da vida”. Apocalipse 22.17

Siga-nos

Mais do Guiame