Ucranianos pedem oração durante o horário de pico dos bombardeios

Para Al Goff, presidente de uma organização cristã, os bombardeios na madrugada são parte de uma tática de terror para que as pessoas não consigam dormir.

Fonte: Guiame, com informações do MNN OnlineAtualizado: sexta-feira, 11 de março de 2022 12:23
Há grande mobilização mundial para ajudar as vítimas da guerra. (Foto ilustrativa: Noah Brooks / Flickr Ministry of Defense of Ukraine)
Há grande mobilização mundial para ajudar as vítimas da guerra. (Foto ilustrativa: Noah Brooks / Flickr Ministry of Defense of Ukraine)

Os bombardeios em diversas cidades ucranianas têm sido intensos, destruindo não só instalações militares e públicas, como pontes, estradas, aeroportos e edifícios. Centenas de prédios civis e até escolas e hospitais são alvo dos ataques de tropas russas na Ucrânia.

Em meio ao caos que se instalou no país do leste europeu, grupos de voluntários e missionários estão trabalhando para ajudar as vítimas da guerra. De acordo com a MNN Oline, a Unto é um deles e tem compartilhado o filme Jesus com refugiados ucranianos e proporcionando esperança espiritual.

“Hoje, estamos compartilhando um relatório do Unto, ministério irmão do Jesus Film Project e o alcance humanitário de Cru”, informa a MNN.

“Al Goff, presidente e CEO da Unto, diz que eles têm mais de 100 funcionários na Ucrânia e várias outras grandes equipes em países vizinhos. O ministério está equipando sua equipe para atender às necessidades físicas dos refugiados em nome de Jesus”, explica a organização.

A crise está provocando o maior êxodo deste século, ultrapassando mais de 2 milhões de refugiados que fogem da Ucrânia, sendo metade deles crianças.

“É bastante impressionante porque muitas dessas [crianças] vêm apenas com seus avós ou um dos pais com vários filhos. Então, essa coisa é enorme e os países adjacentes a ela, como Eslováquia, Romênia, Moldávia, Polônia, Báltico e Hungria, estão sendo sobrecarregados”, explica Goff.

“Nossas equipes estão ministrando de maneira real fornecendo comida, abrigo, barracas quando podemos, fornecendo roupas e outros suprimentos. E uma das grandes coisas sobre Cru é que quase todas essas pessoas são locais…. Eles abriram tudo o que podem fazer para ajudar os refugiados que chegam. E eu diria a vocês que o Corpo de Cristo mais amplo está fazendo o mesmo”, conta o diretor.

“Eles estão ajudando o estrangeiro, estão ajudando a pessoa que está sofrendo, estão ajudando os idosos, [e] estão ajudando a viúva, que é o chamado da Igreja”, diz.

Madrugadas de bombardeios

Há uma grande mobilização mundial para apoiar os ucranianos, e a Igreja faz parte desta grande comissão.

“Eu nunca vi um movimento de oração mundial em um evento como este. Eu participei de duas reuniões de oração onde houve pelo menos 100 países em uma reunião de oração Zoom na mesa – incluindo países que, eles mesmos, passaram por guerras como Iraque e Afeganistão. É extraordinário o que o Corpo de Cristo vem fazer juntos em oração”, conta Goff.

Os bombardeios mais intensos, segundo o MNN, acontecem principalmente entre 2 e 4 da manhã no horário da Europa Oriental da Ucrânia. Com essa informação, Goff pede que as orações sejam intensificadas nesses horários. “Seja qual for o fuso horário em que você esteja, por favor, ore pela Ucrânia durante esse período de tempo”, pede.

“As pessoas estão dormindo, os russos estão fora do caminho e estão bombardeando todas as posições e áreas residenciais. É uma tática de terror para que as pessoas não consigam dormir e é assustador”, diz Goff.

“Ore durante esse tempo… que Deus proteja as pessoas, que Ele envie as bombas inofensivamente para o chão…. É incrível o que poderia acontecer se todo o Corpo de Cristo se reunisse e orasse especificamente naquela hora do dia. Isso é o que está sendo pedido pelo povo ucraniano para nós”, conta.

“Encontre agências respeitáveis ​​para doar. O que está acontecendo agora está sobrecarregando o mundo humanitário, e o interessante é que provavelmente existem outros 17 grandes conflitos armados no mundo”, diz Goff. “Agências como a nossa e outras boas agências humanitárias precisam de ajuda – não apenas na Ucrânia, mas para manter os outros projetos que temos em andamento e que duram mais do que isso”.

“Isso provavelmente vai ser um longo caminho. Eu não espero que esta guerra termine em duas semanas e o perigo é que nossa atenção vá embora. Então, peço às pessoas que mantenham isso na frente de suas orações por um longo período de tempo e continuem apoiando as agências envolvidas nisso”, apela Goff.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições