Suíça aprova cápsula em forma de caixão para suicídio assistido

A Sarco Suicide Pod permite ao usuário se suicidar por falta de oxigênio através de comandos internos.

Fonte: Guiame, com informações de G1 e O GloboAtualizado: terça-feira, 7 de dezembro de 2021 19:14
A Sarco Suicide Pod permite ao usuário se suicidar com comandos internos. (Foto: Facebook/Philip Nitschke).
A Sarco Suicide Pod permite ao usuário se suicidar com comandos internos. (Foto: Facebook/Philip Nitschke).

A Suíça aprovou o uso de uma cápsula para a realização de suicídio assistido, nesta segunda-feira (6). O dispositivo, impresso em 3D, tem o formato de um caixão portátil, que pode ser levado para o lugar em que o suicida deseja tirar a própria vida.

A máquina, chamada de Sarco Suicide Pod, pode ser acionada por dentro e funciona reduzindo o nível de oxigênio na cápsula até a um nível crítico em que a pessoa morre. O processo de eutanásia leva cerca de 30 segundos e o falecimento ocorre por hipóxia (falta de oxigênio nos órgãos) e hipocapnia (baixo teor de dióxido de carbono no sangue).

O Sarco foi projetado para ser levado ao local de preferência dos usuários. A cápsula é biodegradável e ainda pode se desprender da base para servir como um caixão. A autorização para o uso do equipamento foi concedida pelo Conselho de Medicina suíço e a previsão é que a máquina comece a ser usada no ano que vem. 

O suicídio assitido é legalizado na Suiça para pessoas com doenças terminais ou quadros irreversíveis. Em 2020, cerca de 1.300 pessoas usaram os serviços das organizações de eutanásia, Dignitas e Exit International.

A "cápsula suicida" foi criada pelo Dr. Philip Nitschke, apelidado de "Dr. Morte", que é diretor da Exit International. “Esperamos estar prontos para disponibilizar o Sarco para uso na Suíça no próximo ano. Tem sido um projeto muito caro até agora, mas achamos que estamos muito perto da implementação agora”, disse o Dr. Nitschke a mídia local, na semana passada.

A criação de Philip foi condenada por críticos da eutanásia, devido ao método utilizado. "O gás pode nunca ser um método aceitável para o suicídio assistido na Europa devido às conotações negativas do Holocausto. Alguns até disseram que é apenas uma câmara de gás glorificada”, disse o Dr. Nitschke ao The Independent, em uma entrevista de 2018. 

A máquina também foi alvo de críticas por seu design futurista, que segundo alguns promove uma glamourização da morte. 

 

Caso você esteja pensando em cometer suicídio, procure ajuda especializada como o CVV e os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial) da sua cidade. 

O CVV (https://www.cvv.org.br/) funciona 24 horas por dia (inclusive aos feriados) pelo telefone 188, e também atende por e-mail, chat e pessoalmente. São mais de 120 postos de atendimento em todo o Brasil.

 

Siga-nos

Mais do Guiame