Pregador de rua que foi multado por evangelizar em Londres tem vitória na Justiça

Joshua Sutcliffe, 31 anos, foi multado por fazer evangelismo ao ar livre durante as restrições da pandemia.

Fonte: Guiame, com informações do Premier Christian NewsAtualizado: quarta-feira, 4 de agosto de 2021 17:43
Joshua Sutcliffe, 31 anos, foi multado por fazer evangelismo na pandemia. (Foto: Darren Jack)
Joshua Sutcliffe, 31 anos, foi multado por fazer evangelismo na pandemia. (Foto: Darren Jack)

A Justiça de Londres determinou que Joshua Sutcliffe, um pregador de rua que foi multado e processado, tem o direito de evangelizar durante o período de restrições da pandemia de Covid-19.

Sutcliffe, de 31 anos, estava com um amigo distribuindo panfletos em Camden, no norte de Londres, na Sexta-feira Santa em abril de 2020, quando foram parados pela polícia.

O pregador foi informado por quatro policiais que ele estava violando os regulamentos de saúde, já que estava ao ar livre sem um motivo razoável.

Ele explicou aos oficiais que era pastor e líder de louvor e, portanto, tinha permissão para prestar serviços de caridade ao ar livre. No entanto, ele recebeu uma multa de £ 60 (equivalente a R$ 435 no câmbio atual).

“Eu tinha um microfone, um alto-falante e uma mensagem do Evangelho dizendo que você pode ser salvo pela fé em Cristo, se afastar do mundo e se voltar para Cristo”, disse Sutcliffe ao Premier Christian News. 

“Muitas pessoas estavam ouvindo e distribuímos folhetos para o público também. Era apenas um evangelismo geral, mas era Sexta-Feira Santa, então havia um peso a mais para o que estávamos fazendo”, explicou o pastor.

Sutcliffe reconhece que o início da pandemia em 2020 foi um momento crítico para o mundo, mas destaca que estava agindo dentro de seus direitos e de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde.

“Fui enviado por uma igreja para pregar o Evangelho e estava desempenhando esse papel. Senti que eles estavam mirando os cristãos. Não estávamos causando mal. Estávamos apenas apontando para Cristo e falando sobre Cristo”, disse o pregador.

Sutcliffe contestou a multa no Tribunal de Magistrados da Cidade de Londres no início deste mês e teve uma vitória judicial. Ele ainda disse ao tribunal que, no caminho para casa, deu seus sapatos a um sem-teto — o que não seria possível se ele estivesse pregando online. 

Ao proferir a sentença, o Magistrado disse: “Consideramos o réu inocente de todas as acusações. Descobrimos que o réu estava ao ar livre e que tinha um pretexto razoável, pois estava viajando para seu local de trabalho, como líder de louvor.”

Desafios para pregadores 

Apesar do caso bem sucedido de Sutcliffe, outro juiz defendeu no mês passado a aplicação de uma multa da Covid a outro pregador, Andrew Sathiyavan, que estava na rua em Londres pelo mesmo motivo e no mesmo fim de semana que Sutcliffe.

Andrea Williams, chefe-executiva do Christian Legal Center, disse em um comunicado: “Estamos satisfeitos que o tribunal absolveu Joshua, mas estamos preocupados que ele tenha chegado até aqui.”

“Estamos vendo muitas inconsistências da polícia e do judiciário nesses casos”, Williams acrescentou. “Os cristãos têm sido alvos fáceis para a polícia durante a pandemia, enquanto outros grupos reunidos em números significativos têm sido favorecidos pela polícia”.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame