Mulher que foi mantida refém lê a Bíblia para sequestrador em SC

Apesar da tensão do cativeiro, Késia Gonçalves entregou uma mensagem de Deus ao ex-funcionário, para tentar convencê-lo a desistir do sequestro.

Fonte: Guiame, com informações da NSC TotalAtualizado: quinta-feira, 8 de julho de 2021 14:02
Um dos momentos de negociação entre PM e sequestrador. Foto de Késia lendo a Bíblia durante o sequestro tirada pelo próprio sequestrador. (Foto: Romildo Black/Portal Amorim).
Um dos momentos de negociação entre PM e sequestrador. Foto de Késia lendo a Bíblia durante o sequestro tirada pelo próprio sequestrador. (Foto: Romildo Black/Portal Amorim).

Uma cristã mantida refém com os filhos em sua casa por um ex-funcionário, em Balneário Gaivota (SC), nesta segunda-feira (5), leu a Bíblia para o sequestrador, para acalmá-lo e tentar fazê-lo desistir do sequestro.

Kézia Gonçalves, gerente de loja e consultora de beleza, relatou em postagem no Facebook, que em certo momento, tentou dialogar com Cristiano, apesar da tensão do cativeiro.

“Eu perguntei se podia ler uma mensagem de Deus para ele. Ele disse que sim. Ele pedia desculpas o tempo todo e falava muito na mãe dele”, contou a vítima, que a essa altura do sequestro estava apenas com um filho, os outros dois já haviam sido libertados pelo sequestrador.

“Eu aconselhava ele o máximo possível, e a polícia também. Tentamos de tudo, usamos o nome do filho dele, falamos da família linda que ele tem, mas mesmo assim ele falava que só saia de lá morto”, disse a esposa do ex-chefe do sequestrador.

Para a cristã, Cristiano não parecia estar bem emocionalmente. Ele mostrou a Kézia os cortes nos pulsos que havia feito ao tentar se matar.

“Não sei as razões dele, ele desabafou comigo alguns problemas pessoais, mas pelo que percebi, ele estava com muita depressão e sob efeito de drogas também. Ele disse que agora estava no fim, que aqueles momentos eram o último da vida dele”, relatou.

A Polícia Civil está investigando se o invasor estava realmente sob o efeito de drogas e álcool, como aparentava.

Késia também afirmou que o sequestrador tirou uma foto sua lendo a Bíblia com o celular dela. “Mas o que mais conforta o meu coração foi pegar meu celular hoje e ver essa foto que ele mesmo tirou, no momento em que eu estava lendo a Bíblia para ele”, escreveu.

A vítima observou que apesar de ter pregado a Palavra para Cristiano, ele não se abriu para a semente frutificar em seu coração e mudar de atitude: “Sinto que a Palavra foi impactante para ele, mas não o suficiente para ele voltar atrás na decisão”.

O homem libertou Késia, mas reagiu e atacou os policiais e acabou sendo morto. “O trabalho da polícia foi incrível, eles foram ‘pulso firme’ até o fim, poupando a vida dele, mas assim que ele me libertou, ele atacou os policiais com a faca”, contou a vítima.

Depois disso, a cristã diz que não se lembra do que ocorreu. “Eu não vi mais nada, saí correndo, desesperada, só queria o abraço do meu esposo e da minha família”, afirmou.

E Késia finalizou: “Foram momentos terríveis que eu não desejo a ninguém. Quero agradecer as correntes de orações que vieram de todos os lados”. 

 





Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame