Mulher judia tem vida transformada após visão de Jesus: “Ele me escolheu e me libertou”

Laurie Zagon-Sorrentino tinha resistência sobre Jesus, e dizia que em sua casa citar esse nome era como dizer um palavrão.

Fonte: Guiame, com informações do God ReportsAtualizado: quarta-feira, 19 de agosto de 2020 17:11
Laurie Zagon-Sorrentino conheceu Jesus e teve sua vida transformada. (Foto: Reprodução / God Reports)
Laurie Zagon-Sorrentino conheceu Jesus e teve sua vida transformada. (Foto: Reprodução / God Reports)

Laurie Zagon-Sorrentino cresceu em uma família judia disfuncional em Queens, Nova York, e embarcou em uma jornada espiritual que culminou em uma visão poderosa que alterou o curso de sua vida.

“Sempre amei e acreditei em Deus Pai desde o meu judaísmo, mas, infelizmente, nunca tive um relacionamento muito grande com ele”, diz Laurie. “Eu não acreditava em Jesus. Na minha família era: ‘Nunca diga essa palavra’”.

O avô de Laurie era um judeu ortodoxo que adorava todos os dias na sinagoga local. Embora ele estivesse altamente envolvido nos rituais e tradições judaicos, isso não parecia ter muito impacto no comportamento de sua família.

“Minha avó era fóbica e nunca saía da casa onde moravam há mais de 20 anos. Seus filhos riram de seu comportamento, mas também se sentiram intimidados por seus delírios tirânicos. Nos feriados altos, a família comemorava em sua casa. Ele sempre bebia muito uísque e vinho nesses jantares e reclamava e delirava; eventualmente soluçando sem parar”, conta.

Laurie diz que não teve contato com a Bíblia. “Eu nunca fui ensinada sobre a Bíblia. Eu nem sabia que o Antigo e o Novo Testamentos estavam combinados em um livro”.

Amor pela arte

Seguindo seu amor pela arte, Laurie se tornou uma artista conhecida por seu trabalho como colorista abstrata. Por 14 anos, ela atuou como professora de artes plásticas na City University of New York, com especialização em teoria da cor e luz.

Morou um tempo em Barcelona e Madri, onde fez quatro exposições em um período de dois anos, antes de se transplantar para a Califórnia.

“Tive seguidores em Nova York, mas ninguém nunca ouviu falar de mim na Califórnia”, diz ela. Laurie se juntou a um programa de 12 passos que lidava com vícios alimentares e fez amizade com uma mulher no grupo chamada Rosalie.

Um dia, as duas foram almoçar juntas e Rosalie. “Laurie, eu sei que você é muito espiritual. Acho que você precisa saber mais sobre Jesus”, sugeriu a amiga.

"Não, desculpe, não falamos sobre Jesus na minha família", respondeu Laurie, de forma áspera.

"Laurie, você não percebe que Jesus foi o maior judeu de todos!", rebateu Rosalie.

Laurie tinha uma vaga noção de que Jesus era judeu porque seu pai lhe disse que lia a Bíblia de Gideão quando se hospedava em quartos de hotel e descobriu por si mesmo a surpreendente notícia de que Jesus era judeu.

“A maioria dos judeus em Nova York pensa em Jesus como um palavrão”, disse ela à amiga.

Orações

Rosalie contou à amiga que estava orando por ela. "Por que você está orando por mim?", perguntou Laurie.

“Acho que Deus está fazendo grandes coisas em sua vida e oro para que continue”, respondeu Rosalie, que a convidou para uma aula de descoberta da Bíblia na casa de seu pastor. “Acho que seria ótimo para você e seu namorado irem”, disse ela.

Joe, o namorado de Laurie, decidiu dar ir à igreja Coast Hills, em Laguna Niguel. Ao voltar para casa, surpreendeu Laurie ao dizer que achava que ela gostaria de conhecer o lugar.

“Eu irei contanto que você segure minha mão e não deixe nenhuma dessas pessoas perto de mim”, disse Laurie a Joe.

Descobrindo a Igreja

O casal foi junto a um culto na igreja e encontraram pessoas cantando e louvando a Jesus. “Sentia que estava traindo minha identidade cultural”, diz Laurie. "Eu me sentia desconfortável."

Apesar do desconforto inicial, Laurie se sentiu levada a assistir à aula de descoberta na casa do pastor Denny Bellesi. “As páginas da Bíblia me fascinaram naquela primeira noite”, diz Laurie, que começou a ler a Bíblia sozinha e a assistir às aulas semanalmente.

Na quarta semana, o pastor falou aos participantes muito diretamente: “Alguns de vocês estão em cima do muro sobre quem é Jesus. Se você não tem certeza de onde está, quero que vá para casa e ore e peça a ele para assumir o controle de sua vida e salvá-lo."

Laurie voltou para casa impactada pelas palavras do pastor. Ela orou para que Jesus entrasse em sua vida: "OK, isso é muito estranho, gosto disso, mas não tenho certeza se isso é realmente certo para mim. Não sei se você é quem diz ser neste estudo. Eu preciso de um sinal visual. Eu sou uma artista. Preciso de algo que me mostre que isso é verdade.”

Visão

Na manhã seguinte, enquanto tomava café, Laurie conta que as coisas começaram a ficar “muito estranhas”.

“De repente, Jesus apareceu para mim como se tivesse 2,10 metros de altura, em um redemoinho de luz perolado que o envolvia. Eu sabia que era Jesus. Outra coisa que percebi foi que estava de pé e me vi como uma criança de seis anos.”

Aquela época específica da infância de Laurie foi uma das mais infelizes. Na visão, além de se ver como criança, e Jesus de dois metros, uma pantera negra entrou em sua visão.

Ela conta que tinha sonhos recorrentes com uma pantera negra malévola que a perseguia, muitas vezes fazendo com que ela acordasse suando frio. “Tive problemas com demônios entrando em minha vida em Nova York”, conta ela. “Eu tinha feito rituais com pessoas e coisas muito estranhas estavam acontecendo comigo”.

Mas agora, na visão Jesus afastou a pantera negra para longe dela. “Nós três demos as mãos. Jesus, eu e eu como uma criança de seis anos. Eu era uma visão, mas era tão real. Ele estava bem ali. Quando ele tirou a pantera, foi muito poderoso para mim", lembra.

Laurie reconheceu a pantera como uma presença demoníaca e maligna em sua vida.

Após a visão, Laurie conta que se sentiu transformada. “Imediatamente me senti diferente - cheia de amor. Eu estava completa”, disse.

“Eu sabia que minha vida anterior havia acabado e Jesus apareceu para me dizer que ele estava lá para mim. Até a dor de quando eu era uma criança de seis anos foi curada. Eu o louvo todos os dias por me escolher para ser dele”, declara.

Siga-nos

Mais do Guiame