Jesus era casado e tinha filhos, segundo consenso do Tribunal de Israel

O túmulo foi descoberto na década de 80, e possui inscrições do nome de Jesus e sua suposta família.

Fonte: Guiame, com informações de The Christian PostAtualizado: quinta-feira, 11 de junho de 2015 15:37
O cineasta Simcha Jacobovici afirma ter descoberto o túmulo de Jesus. (Reprodução/ Amazon)
O cineasta Simcha Jacobovici afirma ter descoberto o túmulo de Jesus. (Reprodução/ Amazon)

 

Um polêmico documentário publicado em 2007 voltou à tona em um tribunal de Israel. O cineasta Simcha Jacobovici afirma ter descoberto o túmulo de Jesus, além de provas de que ele era casado e tinha filhos. O juri israelense alegou que as informações apresentadas na produção não são fraudulentas, e cabe aos teólogos e acadêmicos decidirem se as alegações são realmente verdadeiras.

O túmulo foi descoberto na década de 80, e possui inscrições do nome de Jesus e sua suposta família. Na época, vários especialistas em arqueologia bíblica consideraram as alegações de Jacobovici sensacionalistas, já que não havia evidências dos restos mortais de Jesus.

Dentro os críticos da produção, Joe Zias alegou que o cineasta estava sendo fraudulento e tentou enganar intencionalmente o público. Em resposta às alegações, o juiz israelense Jacob Sheinman liberou uma indenização à Jacobovici em cerca de 216 mil dólares, segundo informações do jornal Jerusalem Post nesta segunda-feira (9).

O juiz israelense Jacob Sheinman esclareceu que o processo judicial não concluiu se as afirmações de Jacobovici sobre Jesus são verdadeiras, apenas que as apresentações de Jacobovici nos filmes que fez sobre o assunto não são fraudulentas.

Evangelho 'perdido'

Jacobovic também participou, junto o professor Barrie Wilson, da tradução do chamado 'Evangelho perdido', manuscrito de quase 1.500 anos que diz que Jesus foi casado com Maria Madalena e teve dois filhos.

De acordo com o pastor Bruno dos Santos, estas ideias especulativas promovem "estudiosos" que insistem em dizer que a Bíblia contém erros. "Isso nada mais é do que boa propaganda para a venda de novos livros sobre o assunto. Afinal estes supostos documentos 'alegam' e não podem provar nada. Somente ateístas militantes por bobagens como estas levam a sério estas histórias. Seria mais ou menos pensar o seguinte: Daqui a mil anos, alguém pode achar uma cópia do livro de Dan Brown e dizer que achou uma fonte 'extra-canônica'. Isso só evidência o ciclo da ignorância sobre a Bíblia", pondera.

Bruno esclarece que a Bíblia realmente afirma que Jesus era casado. "Mas ela não se trata de uma mulher, muito menos de Maria Madalena, que foi uma grande seguidora de Jesus, mas da sua Igreja, a Igreja de todos os cristãos, de todas as épocas, conforme podemos ler em Apocalipse 21:9. É óbvio que Jesus manteve-se celibatário pelo compromisso de sua missão", considera o pastor.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame