Israel é acusado de causar a queda do avião da EgyptAir pela imprensa egípcia

De acordo com especulações do jornal egípcio Al-Mesri al-Youm, jatos de combate israelenses podem ter causado a queda do avião no Mar Mediterrâneo.

Fonte: Guiame, com informações de Christian ExaminerAtualizado: terça-feira, 24 de maio de 2016 17:18
O voo que partia de Paris em direção ao Cairo caiu no mar Mediterrâneo com 69 pessoas a bordo. (Foto: Reprodução)
O voo que partia de Paris em direção ao Cairo caiu no mar Mediterrâneo com 69 pessoas a bordo. (Foto: Reprodução)

A mídia egípcia tem especulado que Israel foi responsável pela queda do avião da EgyptAir no Mar Mediterrâneo, que aconteceu na última quinta-feira (19).

De acordo com o jornal egípcio Al-Mesri al-Youm, “a Grécia não mencionou os jatos de combate israelenses no relatório do acidente do avião”.

O jornal ainda apontou que “os mísseis foram lançados no início deste mês por Tel Aviv rumo a parte sul de Creta, e suas manobras começaram uma noite antes do acidente com o avião egípcio", de acordo com a Fars.

O Ministério de Aviação Civil do Egito confirmou, em um comunicado publicado no dia 19 de maio, que o avião enviou sinais de socorro a cerca de 281 quilômetros da costa egípcia pouco antes de desaparecer do radar.

Israel não respondeu publicamente às alegações egípcias. No entanto, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, entrou em contato com o presidente egípcio, Abdel Fattah El-Sisi.

"Em nome de todos os cidadãos de Israel, gostaria de enviar as minhas condolências ao presidente egípcio El-Sisi e o povo egípcio em consequência do desastre com a EgyptAir no Mar Mediterrâneo", disse Netanyahu.

No entanto, de acordo com o jornal Daily News, o governo não descartou a possibilidade de este ter sido um ataque terrorista. Alguns itens recuperados do avião têm indícios de uma explosão a bordo, segundo a investigação.

De acordo com o site Telegraph, o mesmo avião da EgyptAir que desapareceu no acidente, foi pichado há dois anos, em um protesto contra o presidente El-Sisi, com uma frase que dizia: "Vamos derrubar este avião".

O jornal também relatou que as palavras "Allahu Akbar" ("Alá é grande") foram pichadas em vários aviões no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, e em Lyon Airport. Charles de Gaulle foi a última parada do avião da EgyptAir antes de seu voo em direção ao Cairo.

Siga-nos

Mais do Guiame