Estado Islâmico filma a execução de 20 cristãos na Nigéria

Os terroristas disseram que as execuções eram para vingar a morte dos líderes do grupo no Oriente Médio.

Fonte: Guiame, com informações da BBC NewsAtualizado: quinta-feira, 12 de maio de 2022 15:50
Captura de tela do vídeo da execução de 20 cristãos. (Foto: SITE Intelligence Group)
Captura de tela do vídeo da execução de 20 cristãos. (Foto: SITE Intelligence Group)

O grupo terrorista Estado Islâmico publicou um vídeo que mostra a execução de 20 cristãos no estado de Borno, no nordeste da Nigéria, informou a BBC News nesta quarta-feira (11).

Falando na língua hausa e segurando uma faca, um dos militantes mascarados disse que as execuções eram para vingar a morte dos líderes do grupo no Oriente Médio no início deste ano.

O vídeo foi publicado em uma agência de notícias ligada ao Estado Islâmico e mostra três grupos de prisioneiros em trajes civis.

A BBC diz que não conseguiu verificar o conteúdo do vídeo ou onde foi filmado. Sua autenticidade, no entanto, foi confirmada pelo SITE Intelligence Group, que monitora as atividades de jihadistas.

As autoridades nigerianas ainda não comentaram as execuções. 

Os militantes do EI, que operam na região do Lago Chade sob o nome de Província do Estado Islâmico da África Ocidental (ISWAP), tem sofrido grandes perdas devido às ações militares.

O grupo jihadista Boko Haram confirmou em junho de 2021 a morte de seu líder, Abubakar Shekau, que morreu durante lutas com a facção rival aliada do Estado Islâmico. 

A morte de Shekau causou uma enorme divisão entre as fileiras do Boko Haram, já que alguns de seus comandantes alegaram lealdade ao ISWAP.

Isso causou uma grande mudança no conflito da Nigéria, mas o ISWAP tem permanecido dominante na insurgência islâmica no nordeste do país. O conflito custou a vida de milhares de pessoas e deslocou milhões de moradores.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições