Enquanto Furacão Ida passa pelos EUA, igrejas se mobilizam para ajudar vítimas

Segundo o governador da Louisiana, o Ida pode provocar uma das maiores tempestades ao atingir o estado desde 1850.

Fonte: Guiame, com informações de G1 e Christian TodayAtualizado: segunda-feira, 30 de agosto de 2021 15:41
Um chefe de bombeiros voltando para o seu caminhão, na chuva, em Louisiana, depois da passagem do furacão Ida. (Foto: Mark Felix/AFP)
Um chefe de bombeiros voltando para o seu caminhão, na chuva, em Louisiana, depois da passagem do furacão Ida. (Foto: Mark Felix/AFP)

No domingo (30), o furacão Ida de categoria 4, atingiu a costa dos EUA provocando uma forte tempestade, tocando o solo da Louisiana. Um importante porto petrolífero em Nova Orleans foi atingido com ventos de até 240 km/h. 

John Bel Edwards, governador da Louisiana, disse que o Ida provocaria uma das maiores tempestades ao atingir o estado desde a década de 1850. Mais de 122 mil residências e empresas na Louisiana já perderam eletricidade, principalmente no sudeste do Estado.

“Não há dúvida de que os próximos dias e semanas serão extremamente difíceis”, disse Edwards neste domingo, acrescentando que algumas pessoas terão de permanecer refugiadas por até 72 horas. 

“Encontre o ambiente mais seguro da sua casa e fique ali até que a tempestade tenha passado”, escreveu ele em uma rede social.

Em meio às advertências urgentes sobre possíveis danos catastróficos, a maioria dos moradores seguiu as recomendações das autoridades de deixar a região. Um recorde de pessoas engarrafaram as rodovias de saída de Nova Orleans às vésperas da chegada de Ida.


Homem passando ao lado de estrutura destruída após a passagem do furacão Ida, em 29 de agosto de 2021, Nova Orleans, Louisiana. (Foto: Eric Gay/AP)

O Estado também está lidando com a terceira maior taxa de novas infecções por Covid-19 do país. Os hospitais estavam tratando cerca de 2.450 pacientes de coronavírus, disse Edwards, apontando que muitos já estavam quase lotados. 

Igrejas se mobilizam para ajudar

Enquanto o furacão toca a terra, as igrejas estão se mobilizando para fornecer abrigo e assistência às pessoas afetadas pelo Ida. Pelo menos uma pessoa já morreu. 

“O Exército da Salvação dos EUA está preparado para ajudar as comunidades após o impacto do furacão Ida. Estivemos lá antes da tempestade e continuaremos lá muito tempo depois”, disseram os responsáveis. 

A Catholic Charities dos USA, uma agência oficial de ajuda aos cristãos, está se preparando para fornecer abrigo, alimentação e aconselhamento, bem como apoio de longo prazo com reparos e reconstrução de casas.

Igrejas nas áreas vizinhas também estão de prontidão para receber os desabrigados. A Igreja Lakewood de Joel Osteen em Houston, Texas, lançou uma campanha de coleta de dois dias para reunir suprimentos. 

“Estamos nos preparando para ajudar as pessoas que vêm de Nova Orleans e da Louisiana”, disse  Osteen. “Queremos que eles saibam que Lakewood está aberta se eles precisarem de um lugar para ficar. Nós acomodaremos o máximo que pudermos com segurança”, se prontificou.


Veículo parcialmente submerso após a passagem do furacão Ida, em Bay St. Louis, Mississippi. (Foto: Steve Helber/AP)

Chegada de mais furacões

O furacão Ida tinha tocado o solo, no oeste de Cuba, na noite de sexta-feira (27), com categoria 1, causando alguns danos materiais e cortes de energia. Paralelamente, o furacão Nora deixou um menor espanhol morto e uma mulher desaparecida no estado mexicano de Jalisco (oeste do país), depois de ter tocado o solo no sábado (28) nesta região como furacão de categoria 1.

Nora perdeu força e, neste domingo, tinha o status de tempestade tropical, na altura do estado de Sinaloa. Mas continuou provocando “chuvas fortes e inundações” no sudeste e oeste do país, segundo o NHC.

 


O furacão Ida atingiu o Estado de Louisiana, no sul dos EUA, como uma tempestade de categoria 4 na escala Saffir-Simpson, com ventos de até 240 km/h. (Foto: Getty Images)

No fim de semana passado, outro furacão, o Grace, impactou a região mexicana de Veracruz (leste) como categoria 3 e provocou a morte de pelo menos 11 pessoas neste estado e no vizinho Puebla (centro).

Os cientistas têm advertido para um aumento no número de fortes ciclones à medida que a superfície do oceano esquenta devido ao aquecimento global, o que representa uma ameaça cada vez maior para as comunidades costeiras em todo o mundo.

A chegada do furacão Ida coincide com o 16º aniversário do furacão Katrina, que matou mais de 1.800 pessoas quando atingiu Nova Orleans no final de agosto de 2005.

O ex-vice-presidente Mike Pence disse que ele e sua esposa Karen “se juntam a milhões de americanos que estão orando pelo conforto de Deus” tanto para as pessoas que foram afetadas pelo furacão quanto pelas tropas americanas que estão trabalhando no Afeganistão.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame