Atleta ora por rival após saber que sua mãe luta contra o câncer

Os estudantes oraram juntos após um jogo no campeonato da escola. As imagens viralizaram nas redes sociais.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Quinta-feira, 7 Novembro de 2019 as 1:34

Os atletas Gage Smith e Ty Jordan oraram juntos após jogo de futebol americano. (Foto: Takka Jordan)
Os atletas Gage Smith e Ty Jordan oraram juntos após jogo de futebol americano. (Foto: Takka Jordan)

Dois estudantes protagonizaram um momento de fé que foi registrado em um campeonato de futebol americano do ensino médio no Texas, Estados Unidos.

Gage Smith, que está no último ano da Sherman High School, disse à emissora KXII-TV  que o futebol americano é um esporte competitivo. No entanto, isso não impediu que ele tivesse a iniciativa de orar pelo oponente após o fim do jogo.

“Quando você está jogando, está jogando para vencer e o outro time é o inimigo, mas depois você ainda tem respeito pelo outro oponente”, disse Smith. “Eu tive um momento com ele, orando por ele, por sua mãe e sua família”.

Smith sabia que o jogador adversário, Ty Jordan, está passando por um momento difícil, enquanto sua mãe luta contra o câncer. Então, ele perguntou a Jordan se eles poderiam orar depois do jogo da última sexta-feira (1). 

O técnico de futebol da Sherman High School, J.D. Martinez, disse que Smith é líder da equipe dentro e fora do campo. “Ele é um verdadeiro líder e tem compaixão, e isso foi seguido por muitos dos integrantes do time”, disse Martinez.

A tia de Jordan, Takka, postou fotos dos adolescentes orando juntos no Twitter e escreveu: “Recebi essas fotos ontem à noite e ia fazer um post grande, mas vou ser breve. Tenha cuidado com a forma como você trata as pessoas, porque você pode estar acolhendo um anjo!”.

Ela ainda acrescentou um agradecimento a Smith: “Obrigado por orar e declarar vida ao meu sobrinho, Ty Jordan. Você é abençoado e incrível”. 

A imagem do momento de oração viralizou nas redes sociais e deixou Smith surpreso. “Ao ver que viralizou, fiquei muito surpreso e não esperava que fosse assim. Eu estava fazendo isso por ele, por sua mãe e sua família”.

O adolescente disse que aquele momento não era sobre o placar ou sobre ser oponente, mas sobre mostrar compaixão. “O futebol une as pessoas de muitas maneiras diferentes, e esse foi apenas um exemplo disso”, acrescentou.

veja também