Suprema Corte discute petição de proteção policial a cristãos na Índia

O número de ataques a seguidores de Jesus aumentou 75% em apenas um ano e cristãos reclamam da insegurança no país.

Fonte: Guiame, com informações de Portas AbertasAtualizado: quarta-feira, 6 de julho de 2022 12:29
Cristãos são cada vez mais atacados na Índia. (Foto: Portas Abertas)
Cristãos são cada vez mais atacados na Índia. (Foto: Portas Abertas)

Por conta dos recorrentes ataques aos cristãos indianos, uma petição foi enviada ao Tribunal Sazonal da Índia, apontando para o número cada vez maior de pessoas violentadas e mortas por causa de sua fé. 

O advogado Colin Gonsalves pediu aos juízes Surya Kant e JB Pardiwala uma audiência urgente, mediante os números apresentados. Só no mês de maio, foram reportados 57 ataques a cristãos — um recorde no país.

Em resposta, a juíza Surya Kant disse: “O que vocês estão dizendo é lamentável. O que eu posso garantir é que o pedido está sendo cuidadosamente analisado”. 

Uma petição já havia sido feita no mês de março, por Peter Machado, um líder cristão de Bangalore e pela Comunidade Evangélica da Índia. O chefe de justiça, na ocasião, recusou uma audiência dizendo que “não havia urgência”. 

Agora, porém, a audiência de reabertura do pedido foi marcada para o dia 11 de julho, já que a Suprema Corte está em recesso de verão. 

Cristãos pedem proteção

Na solicitação, os cristãos pediram à Suprema Corte proteção policial. Eles vêm sendo atacados de forma violenta por multidões iradas. Além disso, pedem para que seja criada uma equipe de investigação para registrar os ataques e processar os responsáveis.

O número de casos de violência contra cristãos aumentou drasticamente nos últimos anos. 2021 foi considerado o ano mais violento para os cristãos na Índia, conforme o site de notícias Quint, com 486 casos relatados.

Esse número representa um aumento de 75% quando comparado ao ano de 2020. Em 2022, o número deve ser ainda maior. 

Leis anticonversão

Um dos motivos para o aumento da violência aos cristãos é o conjunto de leis anticonversão, imposta em pelo menos 11 estados indianos.

A lei Tamil Nadu anticonversão foi decretada no dia 5 de outubro de 2002. Porém, algumas leis anticonversão já estão em vigor desde 1967. 

Basicamente, tais leis tentam impedir que os hindus abandonem sua religião. As autoridades indianas, porém, violam a Constituição, de acordo com especialistas. 

O grupo cristão de direitos humanos Release International disse que a lei realmente visa “limitar a liberdade dos cristãos de compartilhar sua fé e o direito dos hindus de se converterem livremente”.

Com essas leis em vigor, qualquer cristão que leva outras pessoas a Cristo, através da pregação do Evangelho, pode ser multado e detido como um criminoso comum.

Uma brecha na lei para atacar cristãos

Os nacionalistas radicais abusam das leis anticonversão acusando falsamente os cristãos de converter forçosamente indivíduos ao cristianismo. Dessa forma, eles justificam o assédio e a agressão

A polícia local, por sua vez, ignora a violência perpetrada contra cristãos. “A violência é mais proeminente em estados que aprovaram essas leis, que restringem a liberdade de mudar de religião. Só a existência de leis anticonversão já cria um ambiente de hostilidade e intolerância”, diz um relatório da Portas Abertas. 

Por outro lado, muitos cristãos com medo da punição se calam e, dessa forma, são privados de expressar sua fé. 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições