Se você não sente que está salvo, pergunte a alguém sobre isso

Se você não sente que está salvo, pergunte a alguém sobre isso

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:25

No Domingo, dia 10 de Agosto de 1997, algo muito importante aconteceu a Wes, meu filho mais novo. Um dia antes, no Sábado à tarde, toda a nossa família participou de um piquenique para os jovens na lagoa de Sester, em Gresham, Oregon, nos Estados Unidos. Foi um tremendo dia, com muita boa comida, sobremesas e jogos. O sr. Cameron, um professor da Universidade do Estado de Washington falou para todos nós sobre as boas e más escolhas que fazemos na vida. Ele contou a história de um homem que acabou tendo que pagar um monte de dinheiro por algo que não valia nada e acabou morrendo e deixando sua família sofrer as conseqüências. 

Como Podia Saber? 

Foi uma boa história e ele fez vários comentários muito bons sobre estarmos preparados para o futuro, como quando morremos. O sr. Cameron fez uma pergunta muito interessante: “Se você não sente que está salvo, pergunte a alguém sobre isso”. Ele estava se referindo à salvação eterna que Deus oferece na Bíblia para aqueles que confiam no Senhor Jesus. Wes tem apenas 6 anos de idade, mas aquelas palavras penetraram em sua mente. Algo diferente estava acontecendo em seu coraçãozinho. Ele havia escutado muitas vezes que Jesus tinha morrido por nós na cruz e que devemos crer nEle para salvação. Mas... como ele podia ter certeza? Como podia SABER que estava salvo de seus pecados? 

Wes Começou a Chorar 

No dia seguinte, Domingo de manhã, enquanto o resto da família foi a uma reunião da igreja, Wes ficou comigo em casa. Eu não pude ir, pois estava sentindo os efeitos da idade, após haver jogado futebol no piquenique no dia anterior. Descansamos a maior parte do dia no sofá da sala de estar, desfrutando do calor que vinha da lareira. De repente Wes começou a chorar, dizendo: “Não quero ir para o Inferno”. Fiquei surpreso por aquela reação repentina. Normalmente ele é calmo, mas parecia estar muito preocupado com sua condição espiritual. Era maravilhoso poder ver um exercício de coração como aquele em meu filhinho. Perguntei a ele por que ele iria para tal lugar – já que ele conhecia algo melhor? Ele não disse muita coisa. Estava muito quieto e parecia bem preocupado. 

Minha Própria História 

Assim acabei contando a ele minha própria história – de como eu descobri ser um garoto perdido aos 8 anos de idade, que não sabia como ser salvo embora pensasse nisso de vez em quando. Então aconteceu algo que me fez pensar seriamente sobre minha condição de alguém ainda sem salvação. Eu tinha ficado muito bravo com meu irmão a respeito de algo (nem me lembro mais o que era). Em um acesso de raiva, acabei destruindo sua bicicleta. Corri para meu quarto tremendamente envergonhado, mas ainda com muita raiva. Minha querida mãe, sabendo o que havia acontecido, veio conversar comigo e me fez entender o que eu tinha feito. Pela primeira vez compreendi minha condição de perdido. Vi que era um pecador e que tudo o que merecia era a punição eterna. Nada que eu pudesse fazer seria suficiente para fazer eu mudar ou me limpar. 

Eu Precisava de Ajuda 

Minha mãe perguntou se eu queria que ela me ajudasse. Será que alguma vez eu tinha entendido como ser salvo? É claro que eu precisava de ajuda! Ela me ajudou a entender que o Senhor Jesus já tinha recebido todo o castigo em Seu próprio corpo sobre a cruz – e Ele havia sofrido por tudo o que eu tinha feito. E o mais importante, eu poderia ser graciosamente salvo de meu pecado e de meu ego – pela fé somente. Foi só então que eu realmente confiei em Jesus como meu Salvador pessoal. 

Para Todo Aquele Que Nele Crê 

E foi exatamente o que Wes fez naquela manhã de Domingo. Pedi que repetisse comigo João 3:16, um versículo da Bíblia que diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Então lhe perguntei se ele sabia o que significava crer nEle. Ele respondeu que não, mas entendia bem o que significava “perecer”. Então abri a Bíblia em Romanos 10:9 e li algumas vezes: “Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus O ressuscitou dos mortos, serás salvo”. Pegamos até um dicionário para ver direito o significado da palavra “confessar”. 

Com a Tua Boca 

Quando perguntei a Wes se ele cria no Senhor Jesus, que Ele morreu por seus pecados e ressuscitou de entre os mortos, ele respondeu que sim. Assim, tudo o que restava para Wes fazer era dizer isso para mim, admitir que assim era, falar comigo sobre o que estava acontecendo naquele momento e como ele aceitava aquilo em suas próprias palavras. Ele disse, voltando a chorar, “Não posso fazer isso só no meu pensamento?” Respondi, “Bem, meu filho, não é bem isso o que a Bíblia diz. Ela diz, no livro de Romanos, que você também deve fazer isso com a sua boca”. 

Ele parou pensativo por um momento e não disse nada. Mas, em coisa de um minuto, que pareceu muito tempo para mim, ele disse baixinho, “Senhor Jesus Cristo, entra no meu coração”. A alegria encheu meu coração quando escutei aquela frase breve, mas tão doce, saindo dos lábios de meu filhinho. Dei um brado de alegria! Disse a ele que todos os anjos estavam contentes, e nos ajoelhamos juntos e pedimos ao Senhor para salvar Westin Lee. Naquela noite ele disse à minha esposa Christy, “Mamãe, quando fiz aquilo, senti como se eu fosse uma nova pessoa!” 

Outra Maravilhosa Surpresa 

Mas não era tudo. Aquele dia não iria terminar antes que tivéssemos outra maravilhosa surpresa. Naquela mesma noite, enquanto todos os jovens estavam outra vez fora, cantando em volta da fogueira à beira do lago, eu e outros conversávamos sobre aquele grande acontecimento ocorrido na sala de estar. Conosco estava um amiguinho de apenas 10 anos de idade, Caleb, que saiu de repente do quarto e desceu as escadas, logo após ter escutado a história que eu contava, sobre a conversão de Wes. Após alguns minutos Caleb subiu, chorando e dizendo, “Sr. Lee, acabo de ser salvo. Fui lá para baixo e orei pedindo ao Senhor para me salvar”. 

Acredito que foi a menção que fiz das duas partes de Romanos 10:9! Especificamente por ali incluir a confissão verbal no recebimento da salvação. Ele disse, “Eu nunca tive certeza de estar salvo antes.” Mas agora ele tinha essa certeza! Portanto... nos ajoelhamos e agradecemos ao Senhor mais uma vez! 

Enviei um e-mail ao Sr. Cameron com as boas notícias. Ele respondeu com louvor e gratidão ao Senhor e disse que aquilo era um grande encorajamento para ele. Que dia duplamente feliz foi aquele para nós todos!.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame