Pregador de rua é acusado de ofender Maomé ao dizer que ele era casado com uma criança

"Eu não fiz nada de errado diante do Deus Todo-Poderoso. Minha consciência está limpa", disse Overd sobre sua pregação.

Fonte: GuiameAtualizado: sábado, 11 de outubro de 2014 00:42

Mike Overd, um pregador nas ruas do Reino Unido, enfrenta três acusações jurídicas por seu discurso público que comparava Jesus Cristo e o profeta muçulmano Maomé, a quem ele disse que havia se casado com uma menina de 9 anos de idade.

Overd disse que a comparação feita em seu discurso foi simples e verídica. "Eu não tenho ódio dos muçulmanos, tudo o que quero é pregar a verdade do Evangelho", afirma. "Recentemente, um homem muçulmano me defendeu quando um comerciante local começou a gritar comigo enquanto eu pregava", contou Overd, que prega nas ruas há cinco anos e tem feito evangelismo em diversas cidades européias como Glasgow, na Escócia, Sheffield, Manchester e Taunton, na Inglaterra.

"O homem muçulmano não se ofendeu, porque disse que sabia que eu estava simplesmente pregando aquilo que eu acreditava, e concordou que não havia ódio em mim. Tenho provas em vídeo dos incidentes que me levaram às acusações", disse o pregador.

O sargento da polícia, Neil Kimmins, aconselhou o público que assiste a pregação de rua a gravar vídeos de Overd em seus celulares "se acharem que ele está fazendo comentários ofensivos", de acordo com um jornal local.

"Eu não fiz nada de errado diante do Deus Todo-Poderoso. Minha consciência está limpa", disse Overd sobre sua pregação.

Esta não é a primeira vez Overd enfrentou situações semelhantes enquanto fazia suas pregações na rua.

Em fevereiro de 2012, Overd foi acusado de violar a Lei de Ordem Pública por fazer comentários sobre a homossexualidade.

Quando Overd viu dois homens andando de braços juntos em Taunton High Street, disse publicamente: "mesmo esses queridos homens capturados pela homossexualidade, se pedirem perdão a Deus pelos seus pecados, podem ser perdoados, porque Deus os ama muito".

Logo após, o casal se queixou à polícia, e Overd foi preso sob a acusação de cometer um "crime de ódio".

Após o julgamento, Overd disse que havua "algo errado", já que a polícia prendeu "um pregador cristão que se preocupa profundamente com Jesus Cristo e o povo de Taunton," a BBC relatou. "Algo tem que mudar, e espero que meu caso incentive outras pessoas a não terem medo de falar de Cristo", afirmou.

Ao longo dos últimos anos, vários pregadores de rua no Reino Unido tiveram que lidar com questões legais por abordarem temas como o Islã e a homossexualidade.

Espera-se que caso de Overd seja recorrido à Justiça antes do final do ano. Overd está sendo representado pelo Centro Legal Cristão.

 

Com informações de The Christian Post
www.guiame.com.br

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame