"A pornografia não é apenas imoralidade, é ocultismo", diz Russell Moore

O presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa explicou que o consumo de pornografia é mais do que apenas um ato aleatório conduzido pela biologia.

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: quarta-feira, 6 de abril de 2016 15:41
"Não é apenas uma questão de biologia", disse o presidente. (Foto: The Cristian Post / Sonny Hong
"Não é apenas uma questão de biologia", disse o presidente. (Foto: The Cristian Post / Sonny Hong

A pornografia é ocultismo auxiliado por espíritos invisíveis criminais e mata a sexualidade. Foi o que disse o presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul, Russell Moore. Em um artigo publicado em seu site na última segunda-feira (4), intitulado "Why Porn Kills Sex" (Porque a pornografia mata o sexo), Moore explicou que o consumo de pornografia é mais do que apenas um ato aleatório conduzido pela biologia.

"A fim de compreender o poder da pornografia, devemos perguntar por que Jesus nos advertiu que a luxúria é errada. Isto não é porque Deus está envergonhado sobre sexo. Deus criou a sexualidade humana não para isolar, mas para conectar. A sexualidade tem a intenção de aderir uma esposa e um marido e, quando estiverem reunidos em condições, para resultar em novidade de vida, ligando assim as gerações", disse Moore.

"A pornografia interrompe este respeito, transformando o que é destinado à intimidade e amor encarnado na solidão da masturbação. A pornografia oferece a emoção psíquica e liberação biológica destinada a comunhão no contexto da liberdade de conexão com o outro. Ela não pode cumprir essa promessa", continuou.

Vida Conjugal

"Quando a pornografia entra em um casamento, o resultado é vergonhoso. Eu não estou significando a sensação de estar envergonhado (embora isso possa fazer parte). Quer dizer que isto vira um nível mais íntimo, escondido. Há algo dentro de nós que sabe que a sexualidade é para outra coisa que não seja a manipulação de imagens e partes do corpo", ele continuou. "A pornografia mata a sexualidade porque a pornografia não é apenas sobre sexo e porque até mesmo o sexo não é apenas sobre sexo".

Moore, citando evidência bíblica, explicou ainda por que a pornografia é mais do que apenas a imoralidade, mas pode ser também ocultismo.

"Na antiga cidade de Corinto, o aviso foi dado sobre prostitutas nos templos pagãos da cidade. As prostitutas foram pagas para a atividade sexual, desligada da aliança. Eles faziam parte de um sistema de culto que atribuía poderes quase místicos ao orgasmo. Como é que qualquer um pode ser diferente da indústria de pornografia de hoje?" ele perguntou.

"O apóstolo Paulo alertou que as implicações da imoralidade com essas prostitutas não eram apenas uma questão de consequências de relações ruins ou um mau testemunho de Cristo para o mundo exterior (embora estes foram, sem dúvida, verdade também). O único que se chegou a uma prostituta e participou de uma realidade espiritual intangível foi Jesus (1 Cor. 615-19).

Profanação do Templo

Uma vez que o corpo é o templo do Espírito Santo, a imoralidade sexual não é apenas 'maldade'. É um ato de profanação do templo, de trazer o culto profano em um lugar santo do santuário (1 Cor. 6:19)", explicou. "A pornografia não é apenas a imoralidade, é ocultismo".

"É por isso que a pornografia tem um sofá tão forte. Não é apenas uma questão de biologia (apesar de que é importante). Se houver, como a Bíblia ensina, espíritos criminais invisíveis vivos no cosmos, em seguida, a tentação é mais do que apenas estar no lugar errado na hora errada. O cristão professo, não importa quão insignificante ele ou ela pode se sentir, é um alvo de interesse. A imoralidade sexual parece apresentar-se aleatoriamente quando, na verdade, é parte de uma expedição de caça cuidadosamente orquestrada (Prov. 7: 32-33)", acrescentou Moore.

Cerca de mil líderes cristãos reuniram-se em Greensboro, Carolina do Norte, na última segunda-feira para o Conjunto de Cúpula Global gratuito que decorrerá no dia 7 de abril para discutir o impacto social, psicológico, neurológico e espiritual da pornografia.

O autor e evangelista Josh McDowell alertou que a pornografia é um problema de saúde pública que deve ser tratado como um vício perigoso. Recentemente, ele encomendou um estudo ao Grupo Barna mostrando que 21% dos pastores de jovens e 14% dos pastores lutam com pornografia. Notou, ainda, que 67% dos rapazes e 49% das mulheres jovens consideram ver pornografia para ter comportamento aceitável.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame