"As pessoas já nascem com um chamado de Deus", diz pastor Samuel Vagner

O líder testemunhou que teve complicações para nascer, mas que Deus o livrou da morte.

Fonte: GuiameAtualizado: quinta-feira, 17 de agosto de 2017 17:55
Samuel Vagner é pastor da Comunidade Cristã Videira. (Foto: Reprodução).
Samuel Vagner é pastor da Comunidade Cristã Videira. (Foto: Reprodução).

O pastor Samuel Vagner, da Comunidade Cristã Videira em Fortaleza, publicou em seu canal do YouTube o testemunho de sua vida, relatando como se converteu ao Evangelho de Cristo. O líder que já vendeu mais de 20 mil cópias do livro “Nos avessos do meu eu encontro Deus” pelo Brasil, ressaltou uma dificuldade logo no início de sua vida, o parto.

Quando eu fui nascer, no dia 20 de agosto de 1987, há quase 30 anos atrás, eu não nasci sozinho, mas acompanhado por um irmão gêmeo que também é um pregador da Palavra, um homem de Deus meu irmão André Vitor. E a gente foi sobrevivente de um parto triplamente de alto risco. A minha mãe, dona Maria Silva Cavalcante, quando ela foi nos ter, já tinha 41 anos. A pressão dela durante todo o pré-natal alcançava a marca de 20 por 10, o que caracteriza um quadro de pré-eclâmpsia. E também a gravidez foi gemelar, ou seja, não era apenas um, eram dois para nascer”, explicou.

“Quando eu fui gravar o meu testemunho há um tempo atrás, quando eu fui pela primeira vez em uma igreja, eu fui atrás do médico que tinha feito o parto da minha mãe, para que ele me contasse como foi esse livramento. Eu confesso para vocês que eu me emocionei porque vi se cumprir na minha vida o que está em Jeremias, capítulo 1, versículo 5. ‘Antes que eu te formasse no ventre eu já sabia tudo ao seu respeito, antes que você pudesse ver a luz do dia, eu já tinha planos para você, um profeta das Nações’”, colocou.

Promessas do Senhor

O pastor comentou que as pessoas nascem com um propósito designado por Deus. “Quando alguém nasce, já nasce protegido por Deus, a gente já nasce com um chamado, uma promessa de Deus. Foi o que o próprio médico da minha mãe falou. Ele me disse que naquela época, além de ser médico, ele já era presbítero da igreja. Então Deus colocou um presbítero, um homem de Deus para fazer o parto da minha mãe onde eu e o André viríamos a nascer”, ressaltou o pastor.

“Ele contou que o parto era tão arriscado que ele orou a Deus antes de fazer dizendo: ‘Senhor, eu sou formado em obstetrícia e medicina, mas esse parto vai além da minha capacidade. Mas Tu tem um plano para esses gêmeos. Usa as minhas mãos para que eles possam nascer’. Ele conta que ouviu a voz do Senhor falando com ele dizendo: ‘Moacir, meu filho, faz esse parto na paz, por que os dois bebês que hoje vão nascer vão crescer e vão ser pregadores da minha Palavra’. Como Deus falou para ele, nós nascemos sem nenhuma grande complicação, Deus nos deu esse grande livramento”, lembrou Samuel.

“Mas, do contrário do que muitas pessoas pensam, não foi porque Deus nos livrou da morte que a gente cresceu já em uma vida com Deus, pelo contrário, a gente cresceu nas doutrinas da religião. A gente tinha uma religião, nós éramos católicos e eu confesso para você que eu ia para a missa todos os finais de semana, cheguei a ser coroinha da igreja aos 12 anos. Mas, eu não tinha um relacionamento com Deus, eu não conhecia a Deus”, disse.

Conversão

Samuel esclareceu melhor como entregou sua vida para Jesus. “Você pode começar um relacionamento com Deus e Ele pode te usar para fazer a vontade Dele para ganhar almas para o seu reino. Eu só fui ver quem era Jesus aos 15 anos, quando meu irmão André Vitor foi a uma igreja evangélica e lá ele ouviu uma pregação muito forte sobre a pessoa de Jesus. Ele chegou para nossa família, que era muito religiosa como eu falei, e afirmou que agora ele servia Jesus. Ele disse que agora servia a Deus e que ia largar tudo por Jesus. É claro todos nós achamos que ele era um louco, um maluco e ele enfrentou uma terrível perseguição na nossa casa”, disse.

“Minha mãe disse que ele não tinha mais mãe, minha tia falou que ele não tinha mais tia, eu nem queria dizer, porque a final ele era meu irmão gêmeo. Mas quando eu vi a família toda se posicionando eu falei: É, você também não tem mais irmão não viu? Se você for para a igreja, eu tô fora’. E aí ele começou a orar pela gente e começou a pagar o preço da oração e dois meses depois eu comecei a ter minha experiência com Deus. Eu comecei a procurar na Bíblia o que ele pregava para mim, o que ele dizia que era errado. Ele disse que não era certo e eu falei: ‘Ah, pois eu confio na Palavra’”, contou.

Confira o testemunho na íntegra:

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame