Os anjos estão entre nós? John Piper diz que sim: “Você pode conversar com eles sem saber”

O pastor mostra através da Bíblia, que os anjos são reais e estão presentes, e que eles são enviados ao mundo por causa dos cristãos.

Fonte: Guiame, com informações de Desiring GodAtualizado: terça-feira, 6 de julho de 2021 15:02
Pastor John Piper faz reflexão bíblica para mostrar que os anjos atuam em nosso meio, até os dias de hoje. (Foto: Desiring God)
Pastor John Piper faz reflexão bíblica para mostrar que os anjos atuam em nosso meio, até os dias de hoje. (Foto: Desiring God)

Muitos se perguntam se há anjos atuando em nosso meio. Segundo a Bíblia, existe alguma possibilidade de seres celestiais atuarem no mundo físico? Essa foi a pergunta de um ouvinte ao pastor John Piper, fundador do Desiring God.

Cortney escreveu o seguinte: “Olá, pastor John. Minha pergunta é sobre Hebreus 13.2 — ‘Não se esqueçam da hospitalidade; foi praticando-a que, sem o saber alguns acolheram anjos’. Tenho lido este texto com frequência e me pergunto o que ele significa”, lançou. 

“Quer dizer que os anjos estão caminhando entre nós em forma humana agora, e não estamos cientes disso?  Qual a sua resposta, pastor John?”, continuou. John Piper começou com algumas informações sobre os anjos em geral, e guardou sua resposta para o final. 

Atividades angelicais

“Primeiro, aqui está um vislumbre das atividades dos anjos no Antigo Testamento — um anjo disse à mãe de Sansão que ela engravidaria, mesmo sendo estéril (Juízes 13.3); o salmista disse que ‘o anjo do Senhor é sentinela ao redor dos que o temem’ (Salmos 34.7); e um anjo foi enviado a Daniel para fechar a boca dos leões (Daniel 6.22)”, citou.

“Portanto, parece que no Antigo Testamento os anjos são mensageiros de Deus. Eles são protetores do povo de Deus. Eles são obedientes e fazem inúmeras coisas em resposta às ordens de Deus”, explicou Piper.

Já o Novo Testamento começa com uma grande onda de atividades angelicais em torno do nascimento de Jesus, conforme os livros de Mateus e Lucas. E também há alguma atividade dos anjos durante a vida de Jesus, quando foi tentado no deserto (Marcos 1.13).

No livro de Atos, os anjos resgatam os cristãos da prisão duas vezes (Atos 5.19,20 e Atos 12.7). Os anjos também guiaram Filipe até o eunuco etíope; e guiaram Cornélio até Pedro (Atos 8.26, Atos 10.4;7). Os anjos também providenciam a morte de Herodes (Atos 12.23).

Além de tudo isso, um anjo se comunica com Paulo enquanto estava num navio, a caminho de Roma (Atos 27.23,24).

Na era do Espírito Santo

John Piper continua: “E então você se volta para as cartas de Paulo, Tiago, João, Pedro e Judas, e não há nenhum ensino sobre a função dos anjos em nossa experiência atual, como mensageiros ou protetores”, disse.

“E eu só posso dizer que isso é incrível. E o mínimo que pode significar é que não precisamos saber. Essa é a minha conclusão”, continuou. Segundo o pastor, vale lembrar que o próprio Senhor Jesus prometeu que viria até nós e que estaria conosco até o fim dos tempos.

Jesus prometeu que Ele mesmo construiria a sua Igreja e que as portas do inferno não prevalecerão contra ela. “Jesus está fazendo isso, não os anjos. Todo esse ensino sobre a proximidade do próprio Cristo nesta era, junto com a presença do Espírito Santo, é tão avassalador e glorioso, que substitui qualquer lugar de destaque que a atividade angelical na vida dos cristãos pudesse ter”, esclareceu.

Anjo
Foto: Shutterstock

Presença dos anjos entre nós

“Agora, sejamos cuidadosos, pois dizer que não há lugar de destaque ou que o conhecimento sobre as atividades deles não é essencial, não significa que não haja lugar para os anjos, em nosso tempo”, ponderou.

“O livro de Hebreus, de onde vem esta pergunta, é também o lugar onde encontraremos uma resposta mais pertinente. O texto fala sobre a atividade dos anjos entre nós”, lembrou.

“Em Hebreus 1.14, existe uma uma declaração surpreendente de que os anjos são espíritos ministradores enviados ao mundo por Deus. Em nossa era, eles estão aqui para servir os cristãos. Em outras palavras, em todos os lugares em que os anjos estão ativos no mundo, é para que tudo funcione para o bem dos cristãos (Romanos 8.28)”, reforçou.

O texto a que Cortney se refere quando fez sua pergunta é apontado por muitos comentaristas somente como uma referência à época em que Abraão recebeu três anjos, em Gênesis 18.

Mas, Piper explica que o ponto do versículo é que, os anjos receberam a hospitalidade sem que o anfitrião soubesse que eles eram anjos. Quer dizer que pode haver “estranhos” entre nós. 

“Eu acho que a resposta para a pergunta de Cortney é ‘sim, existem anjos entre nós’. Eles podem assumir a forma de um estranho que precisa de sua hospitalidade. O objetivo de dizer isso é ressaltar a enorme importância dos cristãos serem generosos com todas as pessoas”, afirmou.

Cristo está entre nós

O pastor explica que é preciso ter em mente duas coisas para nos impedir de fazer especulações malucas sobre a vinda de anjos às nossas casas. “Uma delas é que devemos ser generosos como Jesus nos ensinou. Ele disse que aquilo o que fazemos aos pequeninos, a ele o fazemos (Mateus 25.40)”, disse.

“O que é mais grandioso? Receber bem um peregrino cristão e descobrir que era um anjo ou receber bem um peregrino cristão e descobrir que era Cristo?”, considerou.

“E a segunda coisa incrível que precisamos ter em mente é que podemos ser muito  generosos sem medo de que algo poderá nos faltar, pois Deus prometeu cuidar de nós, conforme Hebreus 13.5-6”, disse.

“Concluindo, a posição do Novo Testamento parece ser esta — os anjos são reais. Eles são enviados ao mundo por causa dos cristãos. Você pode conversar com um anjo sem saber”, disse.

“Mas, há algo ainda mais importante que isso, que é entender que Cristo está entre nós e que você pode conversar com um cristão e estar falando com Cristo. Portanto, a vida cristã deve ser cem vezes mais orientada por Cristo do que pelos anjos, pois tudo é por causa dele. Então, mantenha as portas de sua casa sempre abertas”, finalizou. 

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame