Organizações cristãs dos EUA apontam urgência em decisão do Supremo Tribunal sobre casamento gay

Apresentando um documento assinado por representantes de 17 Estados, o grupo alega "insegurança jurídica" quanto aos seus posicionamentos em relação ao casamento gay.

Fonte: GuiameAtualizado: segunda-feira, 8 de setembro de 2014 13:01
Organizações cristãs dos EUA apontam urgência em decisão do Supremo Tribunal sobre casamento gay
Organizações cristãs dos EUA apontam urgência em decisão do Supremo Tribunal sobre casamento gay

Organizações cristãs dos EUA apontam urgência em decisão do Supremo Tribunal sobre casamento gayOs procuradores-gerais de 17 estados, liderados pelo Colorado, pediram ao Supremo Tribunal dos EUA para decidir se a Constituição dos Estados Unidos inclui o direito ao casamento gay. A Igreja Mórmon e alguns grupos cristãos também têm apresentado um  amigo-da-corte.

"Há dezenas de casos que necessitam de milhares de horas de litigar a mesma questão jurídica apresentada nesta petição", diz o documento escrito e apresentado em oconjunto pelos 17 estados ao final da semana passada.

O documento também pede ao tribunal superior para assumir os casos que desafiam a proibição do casamento entre homossexuais em Oklahoma e Utah, observando que 89 processos em curso em todo o país desafiam as leis do casamento tradicional.

"Estes casos são divisivos e caros, não só em termos de dinheiro e mão de obra, mas em termos de respeito pelo processo democrático e de deliberação, realizado por milhões de eleitores, no qual a natureza do casamento foi recentemente debatida", acrescenta o texto. "Uma vez resolvidas, as questões jurídicas apresentadas nas petições de Utah e Oklahoma estão bem posicionadas para fornecer as orientações necessárias para os outros estados com leis de casamento tradicionais".

Os 17 estados são: Colorado, Oklahoma, Alabama, Alaska, Arizona, Geórgia, Idaho, Louisiana, Montana, Mississippi, Missouri, Dakota do Norte, Nebraska, Carolina do Sul, Dakota do Sul, Virgínia Ocidental e Wisconsin.

A agência de notícias Associates Press informou que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e quatro organizações cristãs também pediram ao Supremo Tribunal Federal para resolver de uma vez por todas se os estados podem proibir o casamento homossexual.

O grupo reuniu a Conferência dos Bispos dos EUA, a Associação Nacional de Evangélicos, a Comissão de Ética e Religiosa da Convenção Batista do Sul e a Igreja Luterana - Sínodo de Missouri, exortanso o alto tribunal para atentar para o assunto no Estado de Utah.

"Chegou a hora de acabar com o debate nacional de divisão, questionando se o casamento gay fará ou não parte da Constituição", diz o texto.

"A insegurança jurídica é especialmente pesada para as organizações religiosas e seus membros, cada vez mais confrontados com questões espinhosas. É seu direito não participar disto, reconhecendo ou facilitando os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, contrariamente às suas convicções religiosas, devidamente protegido pela Primeira Emenda e outras proteções legais? Ou é mais uma legislação necessária para proteger as liberdades religiosas nestes e outras áreas sensíveis?", questionou o texto.

Os juízes federais em muitos estados derrubaram emendas e leis que proíbem o casamento gay como inconstitucional, uma vez que a Suprema Corte dos EUA em junho deste ano teve uma parte fundamental na Defesa Federal do Ato do Casamentos.

O casamento entre pessoas do mesmo é reconhecido atualmente em 19 estados norte-americanos: Califórnia, Connecticut, Delaware, Havaí, Illinois, Iowa, Maine, Maryland, Massachusetts, Minnesota, New Hampshire, Nova Jersey, Novo México, Nova York, Oregon, Pensilvânia, Rhode Island, Vermont, Washington, e no Distrito de Columbia.

Com informações do Christian Post

Tradução por João Neto - www.guiame.com.br

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame