Mulher que frequentava balada e igreja ouve de Deus: “É isso que você me dá?”

Shaerica teve a vida transformada após ouvir a voz de Deus durante um culto.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: terça-feira, 19 de outubro de 2021 14:58
Shaerica teve a vida transformada após ouvir a voz de Deus. (Foto: Reprodução/The 700 Club)
Shaerica teve a vida transformada após ouvir a voz de Deus. (Foto: Reprodução/The 700 Club)

O sentimento de rejeição sempre fez parte da vida de Shaerica. Ela se esforçava para ser aceita por seu pai e seus amigos, até acreditar na mentira de que “não era bonita o suficiente” para ser digna de aceitação.

Na adolescência, Shaerica fez amizade com uma garota que a ensinou uma nova forma de chamar a atenção: usar roupas que marcam o corpo. Ela passou a ser vista pelos meninos e convidada para as festas, mas foi marcada por um trauma.

“Eu sentia que estava me encaixando”, disse ela ao programa 700 Club. “Comecei a beber e experimentar drogas. Depois disso, não me lembro de nada do que aconteceu, além de acordar e saber que eu tinha sido estuprada”.

Sua amiga espalhou o falso boato de que Shaerica havia se entregado voluntariamente ao rapaz. Cheia de mágoas, Shaerica decidiu se envolver com outros meninos “para tornar isso verdade”. “Eu não sabia o meu valor, não me importava”, lembra.

Mais tarde, ela se apaixonou e teve dois filhos ainda no ensino médio. Ela se casou anos depois e acabou mergulhando na bebida. Mas o álcool não melhorava sua vida — seus filhos eram negligenciados, as brigas eram constantes e as traições de seu marido deram fim à relação.

“Este não era o amor que estava procurando. Mas quando eu colocava um vestido curto e shorts curtos, e ia para a balada e dançava toda provocativa na pista de dança, os caras me diziam: ‘Nossa, gata... Você é linda! Você é sexy!’ E isso me colocava para cima. Alguém estava me dizendo o que eu queria ouvir”, lembra.

Shaerica continuou bebendo e indo para a balada até o ano seguinte, quando descobriu que estava grávida de cinco meses. Sua terceira filha nasceu prematura em um parto complicado. Ao voltar para casa, ela teve uma briga violenta com seu parceiro.


Shaerica em sua terceira gestação. (Foto: Reprodução/The 700 Club)

“Tivemos uma briga violenta, a ponto de cuspir um no outro. Nos chutamos, foi horrível. E eu nunca vou esquecer. Eu entrei no quarto chorando e clamei a Deus: ‘Tudo bem. Você me pegou. O que o Senhor quer?’”, conta. Naquele momento, ela simplesmente não queria ir para o inferno.

Balada e igreja

Na manhã seguinte, Shaerica foi à igreja. Ela gostou do culto, mas não estava disposta a mudar de vida. No ano seguinte, ela continuou indo para a balada e frequentando a igreja. Até que, em certo culto, Deus falou com ela.

“Eu estava levantando minhas mãos e tentando entrar na música e foi a primeira vez que ouvi a voz Dele: ‘É isso que você me dá?’ No começo eu pensei que estava louca. Eu pensei: ‘Quem disse isso?’ Olhei para o pregador tentando ver se ele estava falando comigo no microfone. E ouvi de novo: ‘É isso que você me dá?’ E eu disse: ‘Deus, é o Senhor falando comigo?’ Eu senti tanto peso e convicção ao mesmo tempo e pensei comigo mesma: ‘Você não pode continuar fazendo isso ou isso vai te mandar para o inferno de verdade’”, relata.

Naquele mesmo dia, Shaerica parou de ir à balada e começou a orar, mesmo sem saber.

“Eu dizia: ‘Eu não sei orar, mas alguém me disse que era só falar contigo, então vou apenas falar contigo’. E eu o ouvi falando comigo. Ele me desafiou e me disse: ‘Todo esse tempo você queria saber os porquês, Eu tenho um propósito para você. Acredite ou não, Eu te amo, te amo do jeito que você é. Posso mudar as coisas que não são boas em você, mas são as coisas que não são boas que posso usar para minha glória’. Na hora eu só pensei: ‘Ele me ama e nada se compara a isso’”.

Amor restaurado

Quando Shaerica começou a se ver através dos olhos de Deus, ela finalmente foi capaz de perdoar todos aqueles que a machucaram. Desde então, Shaerica viu Deus restaurar sua família — até mesmo seu relacionamento com seu pai.

Hoje, ela é enfermeira e, nas horas vagas, aconselha mulheres que sobreviveram a agressões sexuais, lembrando que elas devem amar a si mesmas da forma correta.

“Se você amar a si mesmo corretamente, você poderá fazer o que a Bíblia diz, que é amar o seu próximo como a si mesmo. Você não pode dar às pessoas algo que você não tem. Então, eu me amo. Eu amo tudo sobre mim, incluindo minhas falhas... Eu me recuso a viver na escravidão de uma vida sem perdão. Eu sou verdadeiramente livre”, ela testemunha.

Siga-nos

Mais do Guiame