Movimento "Maconha Não" comemora autorização da Anvisa para importação do Canabidiol

Extraído da maconha, o óleo é usado no tratamento de distúrbios, como mal de Parkinson, ansiedade, esquizofrenia e alguns transtornos de sono e é uma opção para que a venda da droga não seja descriminalizada.

Fonte: guiame.com.brAtualizado: quinta-feira, 16 de outubro de 2014 18:43
Movimento "Maconha Não" comemora autorização da Anvisa para importaçao do Canabidiol
Movimento "Maconha Não" comemora autorização da Anvisa para importaçao do Canabidiol

Movimento "Maconha Não" comemora autorização da Anvisa para importaçao do CanabidiolNo começo desta semana, a Anvisa informou que mais 113 dos 167 pedidos excepcionais de importação da substância Canabidiol (CBD) foram autorizados. Extraído da maconha, o óleo é usado no tratamento de distúrbios, como mal de Parkinson, ansiedade, esquizofrenia e alguns transtornos de sono.

Os outros 39 pedidos restantes estão em análise pela área técnica. O prazo médio das liberações é de uma semana.

A decisão da Anvisa foi celebrada pelos movimentos contra a legalização da maconha, como o Movida, o Movimento Brasil Sem Drogas e também o Maconha Não, pois o uso da substância poderia descartar a necessidade de comprar a erva e até mesmo argumentações usada por pessoas que fumavam a droga, alegando que ajudava no tratamento de transtornos.

Falando com exclusividade para o Portal Guiame, a coordenadora do Movimento "Maconha Não", Marisa Lobo, afirmou que a decisão da Anvisa chega em caráter decisivo após semanas de debates exaustivos durante as últimas semanas no Senado.

"Enfim o conflito já está sanado. Se aqueles que querem legalizar a maconha usaram o mote medicinal, agora não têm mais este argumento, porque a Anvisa já regulamentou a importação do Canabadidiol. Este é apenas um remédio extraído da maconha e não tem o efeito alucinógeno, como quando se usa a maconha fumada", disse.

Psicóloga cristã e especialista em Direitos Humanos, Marisa também destacou que entre os principais motivos de celebração desta nova decisão da Anvisa está o fato de que jovens e adolescentes não estarão mais expostos ao uso (legal) da droga.

"Foi uma vitória para o os movimentos que são contra a legalização. Agora, estas pessoas que precisam do tratamento para estas doenças serão assistidas. Eliminamos mais um risco de se liberar a maconha e expormos os nossos adolescentes e jovens a este grande risco", comemorou.

Alerta
Ao comentar as intenções dos movimentos a favor da legalização da maconha, Marisa destacou que há fortes interesses comerciais nesta medida.

"As provas estão claras... há um interresse financeiro por detrás dessa movimentação toda. A sociedade tem que saber mais do que nunca que não é o canabidiol que eles querem, mas sim a droga e isso, não vamos aceitar. Nossas criancas correm riscos, pois o prazer do adulto está sendo colocado em primeiro lugar em nossa sociedade e a criança está totalmente desprotegida inveteram as posições. Vamos dar um basta", alertou.

Para saber sobre mais orientações para importação do Canabidiol, clique aqui.

Por João Neto - www.guiame.com.br 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame