Marido ora na janela da UTI por grávida com Covid e vê milagre: “Jesus foi a cura dela”

O casal cristão Jean e Karla Antunes enfrentaram um parto de emergência e complicações graves da Covid-19, mas com muita oração e Jesus ao lado, puderam vencer a tempestade.

Fonte: Guiame, Cássia de OliveiraAtualizado: quarta-feira, 18 de agosto de 2021 15:14
O casal cristão Jean e Karla Antunes enfrentaram um parto de emergência e complicações graves da Covid-19. (Foto: Arquivo pessoal).
O casal cristão Jean e Karla Antunes enfrentaram um parto de emergência e complicações graves da Covid-19. (Foto: Arquivo pessoal).

O casal cristão Jean e Karla Antunes, da cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul, foi uma das centenas de famílias que enfrentaram a luta angustiante contra o Covid-19. Karla, de 30 anos, foi infectada com o coronavírus e precisou ser internada em junho deste ano. E havia um agravante: ela estava grávida de 8 meses, do segundo filho do casal.

No dia 15 de junho, Jean levou Karla para o Hospital de Caridade de Erechim pela segunda vez, após os sintomas da doença piorarem. Os médicos decidiram interná-la no mesmo dia, porque o comprometimento de seus pulmões já tinha chegado a 40%. No outro dia, por prudência, Karla foi transferida para a UTI e neste momento seu quadro piorou, necessitando de muito oxigênio.

A situação dela já necessitava de intubação, porém a equipe médica adiou devido a gestação. O bebê estava saudável, mas aos poucos o quadro da mãe foi se agravando e foi preciso realizar uma cesária de emergência.

“A Karla ficou muito assustada quando soube da possibilidade de ser intubada, não queria, mas foi a única forma de salvar a vida dela. Eu me senti confuso e com medo de perder ela, pois temos um preconceito quanto a intubação, sempre pensamos que é algo ruim, mas na verdade salva vidas”, relatou o esposo ao Guiame.

No dia 17 de junho o parto foi feito em uma situação de risco para Karla. Sentada, sem conseguir respirar e com a saturação baixa, a mãe precisou de ventilação mecânica, ativada com ajuda de uma médica, durante toda a cesárea.

O pai assistia tudo através do vidro, do lado de fora da sala, e descreve o momento como o mais traumático que o casal passou durante a internação de Karla. “Foi muito traumático porque eu via o desespero dos médicos para que a Karla não morresse ali, porque era muito incisivo e ela não estava conseguindo suportar”, contou Jean.

Assim que o bebê nasceu, as enfermeiras mostraram Miguel para a mãe e logo depois ela precisou ser entubada na UTI Covid. O bebê ficou internado na UTI neonatal por três dias e recebeu alta para ir para casa com o pai.

Com os olhos em Jesus durante a tempestade


Jean ficou sozinho em casa com o filho Benjamin, de 2 anos, e o recém nascido Miguel. Karla se reencontrou com seu bebêl, após 38 dias do nascimento, ao sair da intubação. (Foto: Arquivo pessoal).

Sozinho em casa com o filho Benjamin, de 2 anos, e o recém nascido Miguel, Jean disse que se agarrou em Deus para enfrentar uma situação tão difícil. “Não foi nada fácil para mim suportar”, disse o marido que orava pela esposa quase todos os dias em frente a janela da UTI Covid.

Ele revelou que a passagem de Pedro caminhando nas ondas com Jesus o ajudou a manter os olhos naquele que podia salvar sua esposa em meio a tempestade que estavam passando.  

“Eu coloquei isso no meu coração: Jesus era a cura da Karla. E o medo da morte, a insegurança, os sustos eram as ondas para mim. Eu estava caminhando sobre as águas em todo esse período que a Karla estava internada”, refletiu.

Karla permaneceu na UTI em estado grave por mais de um mês. Assim que ela foi entubada, seus rins pararam de funcionar e sua saturação caiu extremamente para 10%. Durante dias, a equipe médica tentou fazer uma traqueostomia, mas sem sucesso. 

Diante das dificuldades, a família orava muito, intercedendo pela vida de Karla. “Pedimos a Deus que a traqueo fosse feita na hora certa. Se era para fazer, Deus ia estar lá. E se não fosse para fazer, que o Senhor não permitisse”.  

No dia em que estava agendada mais uma tentativa da traqueostomia, para às 9h30 da manhã, Karla teve um bronco espasmo (quando os pulmões se fecham) às 7h30 e quase teve uma parada cardíaca. O médico conseguiu reverter a situação em mais um livramento dado por Deus, porque se Karla tivesse tido o espasmo um pouco mais tarde, durante a traqueostomia, ela não resistiria.

“O médico disse que foi sorte. Mas não foi sorte, foi Deus. Foi mais um milagre!”, testemunhou Jean.

Recebendo o fôlego de vida

Mais tarde, Karla ainda teve uma infecção generalizada e por dias os médicos não achavam a origem da doença. Então, a família fez um relógio de oração, intercedendo pela cura da mãe durante 24 horas. 

“Começamos a orar para Deus dar um pulmão novo para a Karla, porque ela não conseguia sair do respirador, estava usando 90% de oxigênio. Começamos a citar o versículo da Bíblia, onde Deus soprou nas narinas o fôlego de vida”, disse Jean.

Como resultado das orações, Karla começou a melhorar e foi precisando cada vez menos de oxigênio até que recebeu alta da UTI e foi para o quarto. Neste meio tempo, a mãe se reencontrou com o filho recém nascido, após 38 dias do nascimento. 

“Eu vi quando ele nasceu, eu estava consciente. Me mostraram ele, eu sabia que ele estava bem. Mas, quando eu acordei, não lembrava como ele era. Eu lembro de pegar ele no colo, ainda fraca, sem força para segurar, mas foi bem emocionante. Foi um encontro bem lindo”, relembra Karla.

No dia 30 de julho, Deus pôs fim a tempestade do casal e após 45 dias internada, Karla ganhou alta e pode enfim ir para casa com seu marido e seus dois filhos. Em sua saída do hospital, ela foi recebida com muita festa e carinho por familiares e irmãos de fé. 

Ao som do hino “Escudo”, da Voz da Verdade — “Não há doença nem culpa que fiquem de pé diante de nós. E a tempestade se acalma na voz daquele que tudo criou” — Karla recebeu flores, beijos e seu bebê Miguel em seus braços.

“Recebemos o nosso milagre, a nossa vitória no nome de Jesus”, celebrou Jean.  


Em sua saída do hospital, Karla foi recebida com muita festa e carinho por familiares e irmãos de fé. (Foto: Hospital de Caridade de Erechim).

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame