Joel Engel alerta sobre mentiras ditas nesta geração: “É preciso voltar à Palavra”

Durante a Escola Profética 2020, o pastor Joel Engel alertou sobre as mentiras ditas pela geração da serpente, que vem atuando desde a queda do homem no Éden.

fonte: Guiame, Luana Novaes

Atualizado: Sábado, 19 Setembro de 2020 as 11:07

Pastor Joel Engel em ministração na Escola Profética Unção de Elias. (Foto: Ministério Engel)
Pastor Joel Engel em ministração na Escola Profética Unção de Elias. (Foto: Ministério Engel)

Na segunda parte da Escola Profética 2020, transmitida na noite deste sábado (19), o pastor Joel Engel se aprofundou no tema “O calcanhar do Messias", que marca esta 9ª edição.

O tema da Escola Profética está baseado em Gênesis 3:15, que diz: “E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar”.

“A serpente ataca o homem com a mentira, e a geração do calcanhar pisa na cabeça da serpente com a verdade”, ressalta o pastor, que é fundador do Ministério Engel.

Engel começou a segunda parte do encontro ao lado do filho, Tiago Engel, que falou sobre a importância de blindar as crianças das influências do mundo e ensiná-las a Bíblia. Seu filho mais novo, Júnior Engel, fez uma reflexão sobre Moisés e a lei de Deus.

O evento online também contou com a participação de Javier Montenegro, pastor do Centro Bíblico do Neguev, que enviou uma benção especial a partir da cidade de Berseba, em Israel.

“Neste ano, estamos começando o ano 5781. É um tempo profético”, declarou Montenegro.

Rosh Hashaná e o calendário de Deus

Durante a Escola Profética, que acontece no dia em que é celebrado o Rosh Hashaná, o Ano Novo judaico, Engel falou sobre a importância desta festa bíblica. 

“Hoje é o aniversário da criação de Adão e Eva. Esse é o primeiro dia do ano no calendário bíblico, que foi usado por Abraão, Isaque, Jacó, Jesus e os apóstolos; e ainda é usado hoje por Israel. Você quer usar o calendário de Deus ou o calendário da serpente?”, pergunta Engel.

Rosh Hashaná é também um dos dias mais propícios para apresentar primícias a Deus, pois este é o dia em que o Senhor desce à Terra como governador, explica o pastor. “Por isso, este dia chama-se o dia da coroação de Deus. É claro que Deus já tem uma coroa, mas Ele permite que você decida se quer que Ele seja governador da sua vida ou não”.

Para entender o princípio do governo de Deus, o pastor fez uma análise sobre a quebra deste princípio, que aconteceu no Jardim do Édem. “Quando Adão e Eva comeram do fruto e se rebelam contra Deus, eles estavam dizendo: Deus, o Senhor não manda em mim”, observa Engel.

“Ali houve um rompimento com Deus. Há uma lei de Deus que diz que aquele a quem você obedece, é seu senhor. Essa ação feriu o princípio da soberania e autoridade de Deus. Eva pegou a única fruta que Deus havia dito para não tocar”, afirma.

Engel destaca que Adão e Eva rejeitaram o governo de Deus quando pegaram o fruto de Sua primícia. “Adão e Eva pegaram o que não era deles, pegaram o que era de Deus. Eles trocaram de dono, e seu novo dono passou a ser o espírito que incorporava a serpente”.

Por isso, Engel incentiva os cristãos a apresentarem suas primícias a Deus, especialmente neste fim de semana em que é comemorado o Rosh Hashaná. “Nesses dois dias, você precisa se apresentar a Deus”, ensina.


Pastor Joel Engel em ministração na Escola Profética Unção de Elias. (Foto: Ministério Engel)

“Todos os nossos pedidos para o próximo ano devem ser feitos nesse dia. Até Yom Kipur, celebrado daqui dez dias, Deus irá bater o martelo e decretar tudo o que irá acontecer no próximo ano. Por isso, é importante participar da reunião onde seu futuro será definido”, acrescenta.

A maldição da serpente

Quando Adão e Eva desprezaram a Deus e ouviram a palavra maligna, nasceu a geração da serpente — formada por aqueles que distorcem a Palavra de Deus e roubam o que pertence a Ele, segundo o pastor.

Engel também lembra que Deus lançou uma sentença contra o homem: “Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão” (Gênesis 3:19). Mas o pastor ensina que há uma forma de quebrar esta maldição, através da Palavra de Deus.

“Por que sofremos tanto? Por que somos filhos de Adão e Eva, de pais que pecaram contra Deus. Como quebrar essa maldição? Você precisa voltar à Palavra, estudá-la e conhecê-la”, alerta.

No dia da queda do homem, a serpente também recebeu uma sentença de Deus: “Sobre o seu ventre você rastejará, e pó comerá todos os dias da sua vida” (Gênesis 3:14). Por isso, o pastor lembra que “os filhos da serpente são malditos”.

“Existem pessoas que carregam maldições que passam de geração em geração, e precisamos identificá-las”, avisa Engel.

“Uma das marcas da maldição de quem não ouve a Deus é rastejar e comer pó. A pessoa que soa muito para ganhar o pão, e que muitas vezes o consome sujo de pó, está sob uma maldição. E por que isso acontece? Porque você tem ouvido a serpente, você tem ouvido a palavra deturpada”, acrescenta.

A Palavra de Deus quebra maldições

O texto de Deuteronômios 28, que lista as bênçãos de quem obedece a Deus e as maldições de quem desobedece os mandamentos, traz um lembrete para estes dias em que muitos têm sido seduzidos pelas palavras da serpente.

“Todo aquele que não ouve a Palavra, ou ouve a palavra distorcida, terá uma vida fracassada e de maldição”, destaca Engel.

“Quem é a descendência da serpente? São aqueles que deturpam a palavra e a usam para destruir. Não querem ser íntegros com Deus e não querem fazer o que é certo”, ele esclarece.

A única maneira de se blindar contra as mentiras de Satanás é conhecendo as verdades de Deus. E isso acontece através da Bíblia, ensina o pastor.

“Quando Jesus foi tentado no deserto, Satanás usou a Palavra contra ele. Jesus não orou alto ou apresentou um jejum, mas usou a palavra de Deus. Satanás pode ter conseguido enganar Adão e Eva com a palavra, mas com Jesus não. Satanás tentou deturpar a palavra de Deus, mas Jesus declarou a palavra escrita”, observa.

Em conclusão, Engel deixa uma lição valiosa: “Você enfrenta a maldição em sua vida com a Palavra de Deus”.

Assista a pregação completa:

veja também