Job pastoral?

Aconselho aos jovens pastores que pesquisem a história dos pastores da geração de seus avós; que não sigam exemplo dos empresários da minha geração e que não tenham como meta tornaram-se um pop star de sua geração

Fonte: Guiame, Alexandre RoblesAtualizado: quinta-feira, 11 de junho de 2015 12:45
Pastor
Pastor

Houve um tempo em que pastor cuidava de gente. Na minha geração fomos ensinados a administrar empresas religiosas. Os de hoje são desafiados a entreter a platéia e atrair seguidores nas redes sociais.

A primeira turma orava e estudava a Bíblia. A segunda turma estudou técnicas de mercado, planejamento estratégico e empreendedorismo. Hoje, não é necessário estudar, porque basta usar frases de efeito com telas coloridas para uma multidão clicar, "laiquear" e compartilhar.

Felizes os honestos que conseguem avaliar a história e sua própria realidade, criticar a si mesmo e abrir mão da necessidade crônica e adoecida de aprovação.

Somente estes serão úteis ao Reino de Deus. Os demais, haverão de ser úteis às empresas religiosas e aos palcos de emocionamlismo e entretenimento gospel que chamam de culto e, Claro, podem até receber patrocínio de empresa de comunicação para dizer que estão evangelizando o mundo.

Aconselho aos jovens pastores que pesquisem a história dos pastores da geração de seus avós; que não sigam exemplo dos empresários da minha geração e que não tenham como meta tornaram-se um pop star de sua geração.

Jesus chamou Pedro, e os outros, para cuidarem de suas ovelhas. Este é o chamado.

Siga-nos

Mais do Guiame