Governador cristão impede que a Bíblia se torne "o livro oficial" de seu estado, nos EUA

O governador do Tennessee (EUA) alegou que a proposta "violaria as Constituições Estadual e Federal" e também poderia "banalizar as Escrituras Sagradas".

Fonte: Guiame, com informações do Christian TodayAtualizado: sexta-feira, 15 de abril de 2016 12:20
Bill Haslam se declara um cristão convicto, porém não concorda que a Bíblia deva ser adotada como "o livro oficial de seu estado". (Foto: Reuters)
Bill Haslam se declara um cristão convicto, porém não concorda que a Bíblia deva ser adotada como "o livro oficial de seu estado". (Foto: Reuters)

O governador republicano do Tennessee (EUA) usou seu veto pessoal contra um projeto de lei para tornar a Bíblia, o livro oficial de seu estado.

Bill Haslam já havia declarado abertamente sua fá cristã e, ao comentar sua decisão sobre a proposta, destacou que o projeto "violaria as constituições federal e estadual".

O autor do projeto de lei, Jerry Sexton, imediatamente entrou com um recurso para substituir o veto. Para que o projeto possa ser aprovado, cada Casa (assembleia legislativa, câmara, senado) deve votar contra o veto do governador.

Em uma carta à Presidente da Câmara do estado, Beth Harwell, o governador Haslam escreveu: "Meu sentimento pessoal é que esta lei banaliza a Bíblia, a qual eu acredito que traz as Escrituras Sagras. Se acreditamos que a Bíblia é a Palavra inspirada por Deus, então não devemos reconhecê-la apenas como um livro de importância histórica e econômica".

"Se estamos reconhecendo a Bíblia como a Escritura Sagrada, então estamos violando as Constituições dos Estados Unidos e do Estado do Tennessee, se designarmos este livro como o oficial do Estado. Nossos fundadores reconheceram que quando a Igreja e o Estado foram combinados, foi a igreja que sofreu a longo prazo".

Apesar de sua decisão, o governador disse que "discorda fortemente" daqueles que tentam proibir manifestações religiosas em praça pública.

"Todos nós podemos e devemos trazer as nossas crenças mais profundas para os locais que somos chamados, incluindo serviços do governo", destacou.

O Senado do Tennessee votou há uma semana a favor de tornar a Bíblia o livro oficial do estado.

Hedy Weinberg, da União Americana pelas Liberdades Civis do Tennessee, saudou o veto do governador. Em um e-mail para o jornal local 'The Tennessean', ela disse: "A religião prospera quando é deixada nas mãos de famílias e comunidades de fé. Funcionários do governo publicamente eleitos não podem usar as suas posições oficiais para favorecer uma crença religiosa em detrimento de outro veto do governador. Isso garante legislações inconstitucionais que a liberdade religiosa pode florescer em Tennessee".

As pesquisas mostram que mais de seis em cada dez pessoas no estado apoiam a adoção da Bíblia como o livro oficial do Tennessee.

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame