Eyshila diz que é possível viver milagres em meio à dor: “Não tem manual para o luto”

“Aos poucos, eu parei de morrer e senti vontade de viver por algo maior que Deus tem para mim”, disse a cantora.

Fonte: Guiame, Cris BeloniAtualizado: quarta-feira, 29 de setembro de 2021 12:28
Eyshila em entrevista ao Douglas Gonçalves, do JesusCopy. (Foto: Captura de tela/YouTube)
Eyshila em entrevista ao Douglas Gonçalves, do JesusCopy. (Foto: Captura de tela/YouTube)

Em entrevista ao Douglas Gonçalves, líder do movimento JesusCopy, a cantora Eyshila compartilha “como seguir em frente após o luto” e o quanto é importante cumprir o “chamado de Deus”, independente do que aconteça.

O filho de Eyshila, Matheus Oliveira, faleceu em 2016, aos 17 anos, duas semanas após ter sido diagnosticado com uma meningite viral. “Foi muito rápido. A gente só teve 14 dias para se despedir dele”, lembrou.

“Vou contar a minha experiência pessoal, porque luto não tem manual. Quando eu percebi que Deus levaria meu filho, eu disse a Ele que estava levando dois — o Matheus e a mãe do Matheus — porque eu não vou sobreviver a isso”, contou. 

“Dessa vez o milagre é você”

“Ali no pé daquela cama, de joelhos e chorando, Deus me disse: Eyshila, dessa vez o milagre é você. E foi essa frase que me sustentou, a partir dessa revelação que eu tive naquele leito de morte — a dele e a minha”, disse.

Eyshila conta que sentiu naquele momento não apenas a morte do filho, mas a morte si mesma, de seu ministério e de todos os seus sonhos. “Enterrar o meu filho foi o pior dia da minha vida”, compartilhou. 

Orando em seu quarto “como sempre fiz nos piores e nos melhores momentos da vida, mas aquele foi o pior”, a cantora conta que escreveu uma canção que lhe deu um norte. 

“Eu acredito que algo aconteceu em mim, de verdade. Eu acredito que, cientificamente, tem uma explicação pra isso. Deus usou essa frase na minha vida [O milagre sou eu], para me fazer acreditar e fazer com que todo meu corpo acreditasse nessa verdade”, explicou.

“E assim, aos poucos, eu parei de morrer e senti vontade de viver por algo maior que Deus tem para mim, que tem a ver com a minha vida, meu futuro, minha família e com todos ao meu redor”, continuou.

‘Deus usa tudo para o nosso bem’

Por pior que seja a situação ou a dor, Eyshila acredita que “Deus não dá explicação para tudo. Algumas coisas são inevitáveis, porque estão no nosso caminho. Sempre vai ser assim. Deus prevalece e Sua vontade é soberana e, cabe a nós, perder o controle para Deus”, destacou. 

De acordo com a pastora “quem perde o controle sempre vence”. “Eu me considero vitoriosa porque eu estou viva e participando da minha vida. eu não só sobrevivi como estou sendo protagonista da minha história”, frisou. 

Ela também assumiu que, por vezes, precisa parar para chorar. “Eu choro, mas eu sigo. A dor não me paralisa. E eu não tenho medo de expor a minha dor e as minhas fraquezas. Acredito que Deus tem o poder para fazer com que tudo coopere para o nosso bem”, disse. 

Cumprindo o chamado de Deus

“A palavra de Deus, que é poderosa, viva e eficaz, tem sido a minha bússola e minha regra de fé e prática. Eu creio na Bíblia e sei que ela tem o poder de me transformar na pessoa que Deus quer que eu seja”, disse.

“O ministério não tem a ver com os nossos sonhos pessoais. Aliás, desista dos seus sonhos pessoais se você tem um ministério e comece a focar nos sonhos de Deus para sua vida”, frisou.

“Mas, como consequência de cumprir a vontade de Deus, Ele vai realizar muitos sonhos pessoais que você tem, porque isso faz parte da vida de quem obedece a Deus”, complementou.

Segundo Eyshila, é possível viver sonhos pessoais apesar das lutas, apesar das tragédias e das perdas. É possível também viver milagres, momentos felizes e inesquecíveis. 

“Mas, entenda, que isso não tem a ver com você, mas com o chamado que Deus te deu e isso é um grande privilégio”, destacou.

“Ainda tenho outras batalhas para lutar e outras vitórias para conquistar. Eu tenho certeza de que o Deus que começou a boa obra, é fiel para completá-la até aquele grande dia”, concluiu. 

Assista na íntegra:

Siga-nos

Mais do Guiame