Extremistas islâmicos ameaçam cristãos na África: "Vamos matar vocês, se continuarem orando"

Nem mesmo os fiéis são poupados durante os ataques que aconteceram em setembro.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Sexta-feira, 13 Outubro de 2017 as 12:14

Apesar dos fortes ataques, nenhuma medida foi tomada para proteger as igrejas e os cristãos. (Foto: Reprodução).
Apesar dos fortes ataques, nenhuma medida foi tomada para proteger as igrejas e os cristãos. (Foto: Reprodução).

Extremistas islâmicos atacaram diversas igrejas recentemente no centro do Mali. Os jihadistas saquearam igrejas nas cidades de Dobara e Bodwal na última semana de setembro. As informações são da Agência France Press.

Dobara foi a localidade que sofreu o mais recente ataque, que fica a 800 km ao norte da capital Bamako. Vários homens armados arrombaram a porta da igreja. Logo após eles pegaram o crucifixo e outros utensílios do templo e levaram tudo para a frente da igreja para queimar os objetos.

Segundo informações da reportagem, vários outros ataques também aconteceram contra as igrejas no mês de setembro, onde nem mesmo os fiéis foram poupados. Como pôde ser visto em Bodwal, onde cristãos foram abordados dentro de local de reunião. Homens armados invadiram e gritavam: “Nós vamos matá-los se continuarem orando na igreja”.

Sem proteção

Apesar dos fortes ataques, nenhuma medida foi tomada para proteger as igrejas e os cristãos. Por isso, a liderança cristça no país expressou preocupação. Um dos líderes, Edmond Dembélé, diz: “A segurança diminuiu drasticamente nos últimos meses no centro do Mali, onde grupos islâmicos armados são incontroláveis”.

Ele ainda cita um relatório da organização não-governamental Observatório dos Direitos Humanos, que ressalta que os grupos estão promovendo “execuções sumárias de civis e soldados do exército, destruição de escolas e recrutamento forçado de crianças”. Eles ainda pedem orações pela intervenção de Deus nessa situação e pela paz no Mali.

veja também