"Êxodo" lidera ranking de bilheteria nos EUA, mas permanece abaixo de outros temas bíblicos

Dirigido por Ridley Scott, o épico bíblico faturou até o começo desta semana, 24,5 milhões de dólares a partir de 3.503 locais, de acordo com a Fox News.

Fonte: guiame.com.brAtualizado: quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 17:01
"Êxodo" lidera ranking de bilheteria nos EUA, mas permanece abaixo de outros temas bíblicos
"Êxodo" lidera ranking de bilheteria nos EUA, mas permanece abaixo de outros temas bíblicos

"Êxodo" lidera ranking de bilheteria nos EUA, mas permanece abaixo de outros temas bíblicosO filme "Êxodo: Deuses e Reis" está entre uma série de novos filmes lançados neste fim de ano. O filme baseado na história de Moisés bateu títulos, como "Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1" e ocupou assim o primeiro lugar nas bilheterias do país.

Dirigido por Ridley Scott, o épico bíblico faturou até o começo desta semana, 24,5 milhões de dólares a partir de 3.503 locais, de acordo com a Fox News.

Em comparação a "Noé" (que arrecadou 43,7 milhões dólares) e "A Paixão de Cristo" (com quase U$84 milhões) durante fins de semana de abertura, a produção ainda apresentou um rendimento relativamente baixo entre os temas bíblicos que chegaram às grandes telas.

"Dez anos atrás, a público cristão impulsionou um filme pequeno, independente chamado 'The Passion of the Christ' ['A Paixão de Cristo'] registrando recordes", disse Chris Stone, fundador da revista "Faith Driven Consumer". "Este mesmo público-que também tem feito tantos filmes alcançarem o sucesso, este ano deveria ter sido mais considerado na mente de Ridley Scott, com relação à elaboração do 'Êxodo'. Tal como aconteceu com 'Noé', que ficou aquém do seu potencial nas bilheterias, deixando centenas de milhões sobre a mesa. O resultado de hoje indica que 'Êxodo' irá seguir o mesmo caminho precário", disse.

Stone diz que há elementos no filme que não combinam com uma perspectiva bíblica, o que manteve muitos cristãos em casa.

"Tanto Scott como Aronofsky permitiram que a sua influência pessoal criasse um abismo entre os seus filmes e sua audiências naturais", disse Stone.

Com informações de Christian Head Lines

*Tradução por João Neto - www.guiame.com.br 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame