Evangelização e doação para cadeia feminina

Evangelização e doação para cadeia feminina

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 10:14

A Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis recebeu nos últimos dias uma ação evangelística seguida de confraternização e várias doações materiais, visando suprir as necessidades das detentas. A iniciativa foi realizada pela Igreja Evangélica Assembléia de Deus Ministério de Madureira, que já realiza um trabalho de evangelização na unidade prisional. O trabalho inicial envolveu a apresentação de uma peça teatral pela juventude do Ministério de Madureira. A dramatização foi baseada na música “Life House”, contando a história de uma pessoa que conhece as maravilhas da vida com Jesus, mas é seduzida pelas tentações do mundo, chegando à beira da morte. Na mesma ocasião, houve louvor e a ministração da Palavra de Deus. As detentas receberam ainda sorvete. Além disso, o Ministério de Madureira, através da contribuição dos seus membros e visitantes, efetivou a doação de 01 TV de 29 polegadas, 01 aparelho de DVD, 01 toca-CD, roupas e calçados. A doação ocorreu na finalização da campanha interna da Igreja denominada de “Semana do Quebrantamento”, especificamente a partir do chamado feito em relação ao “dia de dividir o pão”. A agente prisional Rita de Cássia, representando a equipe da Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis, esteve no templo sede regional do Ministério de Madureira, para agradecer as doações efetuadas. “Acho excelente a iniciativa, porque acredito em três coisas que vão mudar esse perfil de violência, desigualdade social e deliquência. Primeiro, religião; segundo, família; e terceiro, educação!”, enfatizou. “A espiritualidade leva à valorização da família. A valorização da família leva a mudar o seu perfil educacional. A família é a célula-mater da sociedade. Quando ela se tornar mais forte, essa situação atual será mudada”, acrescentou. Rita de Cássia observou ainda para a reportagem que, mesmo sem ter sido elevada à categoria de presídio, a Cadeia Pública Feminina de Rondonópolis teve um aumento da sua demanda e passou a agregar detentas de várias comarcas da região e até oriundas de outros países. Ela pontua que a grande maioria das detentas é de família carente. Nessa situação, muitas das famílias não podem visitar as detentas ou trazer o que elas necessitam, gerando dificuldades. Por isso, a agente prisional externa que a unidade ainda precisa de produtos higiênicos, chinelos, remédios de primeira necessidade, além de material de remissão (linha de crochê). Conforme a diaconisa Ironi Isabel Ribeiro, o Ministério de Madureira desenvolve há dois anos um trabalho de evangelização na Cadeia Pública Feminina, visitando cela por cela. As obreiras Ironi Ribeiro, Márcia e Andréa estão à frente desse trabalho. “A diretora está desenvolvendo na unidade um excelente trabalho, humanizado e de ressocialização. O que nós queremos é contribuir com essa gestão humanizada, para que as detentas se sintam amadas e que Jesus está ao lado delas”, argumenta Ironi, sobre as ações sociais. “Nós cremos que o Espírito Santo tem operado na vida delas. Temos mulheres que aceitaram a Jesus e estão com as vidas mudadas”, garantiu Ironi, acrescentando que essas mulheres têm a perspectiva de saírem de lá e continuarem na presença de Deus. À medida do possível, externou que o Ministério de Madureira vai continuar ajudando as detentas da Cadeia Pública

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame