Documento do Vaticano afirma que "homossexuais têm dons a oferecer à comunidade cristã"

O texto traz uma abordagem surpreendente - e até polêmica - em alguns pontos, como por exemplo no tocante à abordagem da Igreja sobre homossexualismo.

Fonte: guiame.com.brAtualizado: segunda-feira, 13 de outubro de 2014 19:19
Documento do Vaticano afirma que "homossexuais têm dons a oferecer à comunidade cristã"
Documento do Vaticano afirma que "homossexuais têm dons a oferecer à comunidade cristã"

Documento do Vaticano afirma que "homossexuais têm dons a oferecer à comunidade cristã"Um novo documento preparado após uma semana de discussões sobre temas relacionados à família foi apresentado pelo Vaticano nesta segunda-feira, 13/10. O texto traz uma abordagem surpreendente - e até polêmica - em alguns pontos, como por exemplo no tocante à abordagem da Igreja sobre homossexualismo.

"Os homossexuais têm dons e qualidades a oferecer à comunidade cristã: seremos capazes de acolher essas pessoas, garantindo a elas um espaço maior em nossas comunidades? Muitas vezes elas desejam encontrar uma igreja que ofereça um lar acolhedor”, afirma o documento.

Vaticanista e autor do livro “Os Diários do Vaticano”, John Travis classificou o texto como um "terremoto".

“O documento reflete claramente o desejo do papa Francisco de adotar uma abordagem pastoral mais clemente no tocante ao casamento e aos temas da família”, disse.

Brasil
O presidente da CNBB (Convenção Nacional dos Bispos do Brasil), Dom Raymundo Damasceno participou das reuniões da semana passada no vaticano e discursou a respeito da importância de que a Igreja esteja atenta para tratar de "situações familiares difíceis".

Porém o cardeal afirma que o seu discurso não foi em prol do casamento gay, especificamente.

"Esse tema da homossexualidade eu não tratei na minha introdução. É claro que [a igreja] não faz discriminação de pessoas. Nós sabemos que em muitos países, inclusive no nosso Brasil, o STF [Supremo Tribunal Federal] reconheceu essas uniões como estáveis, onde as pessoas gozam dos direitos que lhe são garantidos, mas a igreja não equipara esse tipo de união ao matrimônio como a igreja entende", disse.

Com informações do G1 / IHU

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame