"Deus é transgênero", diz pastor em manifestação gay nos EUA

O pastor S. David Wynn - que também se declara transgênero - fez sua controversa afirmação, em apoio a uma manifestação de grupos LGBT, que protestam contra uma lei sobre banheiros coletivos.

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: sexta-feira, 10 de março de 2017 12:09
Pastor S. David Wynn participa de manifestação LGBT, no Texas. (Foto: Facebook/Agape MCC)
Pastor S. David Wynn participa de manifestação LGBT, no Texas. (Foto: Facebook/Agape MCC)
Um pastor do Texas que se opõe a um projeto de lei estadual que exigiria que os indivíduos usassem banheiros públicos baseados em seu sexo biológico protestou contra a proposta, junto a centenas de ativistas LGBTQ na última terça-feira (7), declarando que "Deus é transgênero".

O Projeto de Lei 6 do Senado (também conhecido pela sigla S. B. 6), proposto em janeiro (2017), exigiria que todos usassem banheiros em escolas públicas, prédios governamentais e universidades públicas com base em seu "sexo biológico", de acordo com o jornal 'Texas Tribune'. A medida também se anteciparia às ordenanças locais de não-discriminação, que permitem que os transgêneros texanos usem banheiros / vestiários de maneira correspondente à sua "identidade de gênero".

O reverendo S. David Wynn, pastor sênior da Igreja 'Agape Metropolitan Community', em Fort Worth, Texas, criticou o projeto de lei e se "solidarizou" com centenas de ativistas LGBTQ, que protestavam contra o 'S. B. 6', do lado de fora do prédio do Capitólio do Estado, em Austin.

"No princípio, Deus criou a humanidade à imagem de Deus... Então Deus é transgênero", disse Wynn à multidão de manifestantes que aplaudiam suas palavras. "Somos todos criados à imagem do que é santo, divino e sagrado, e todos nós devemos ser tratados dessa maneira".

O projeto de lei provocou um debate feroz no Texas e em toda a nação, desde que foi proposto em janeiro (2017). Os críticos afirmam que isso gera discriminação inconstitucional contra pessoas que se declaram transgênero, enquanto os defensores da proposta dizem que ela irá preservar a privacidade e segurança, mantendo os homens fora dos banheiros femininos.

O 'Texas Tribune' informou que mais de 430 pessoas se inscreveram para depor sobre a legislação. Ao final da audiência, mais de 200 pessoas haviam testemunhado contra o projeto de lei, enquanto cerca de 30 se manifestaram a favor da legislação.

Durante a audiência de terça-feira, o senador estadual democrata Eddie Lucio Jr. observou que "a criação de Deus" foi uma das razões pelas quais ele apoiou o projeto de lei.

"Deus criou tudo no que me diz respeito, mas especialmente homem e mulher", disse Lucio.

Em seu discurso no entanto, o pastor Wynn fez duras críticas à declaração do senador.

"Vamos parar de usar Deus como desculpa para odiar as pessoas", disse Wynn sobre os apoiadores religiosos do projeto. Ele então parafraseou a autora Anne Lamott (conhecida ativista progressista). "Se Deus odeia todas as pessoas como você, então você criou Deus à sua imagem".


Senado
Apesar da oposição à lei, no entanto, a Comissão de Assuntos Estaduais do Senado votou em 7-1 na manhã de quarta-feira para fazer com que o projeto de lei avance integralmente para a Câmara, onde a maioria dos conservadores e um democrata já assinaram a medida.

O governador do Texas, Dan Patrick, que fez da legislação uma de suas prioridades, disse na última terça-feira que o Senado está pronto para assumir a medida na próxima semana.

Em fevereiro, uma coalizão de pastores, conhecida como o Texas Pastor Council, que liderou a derrota da Ordem dos Direitos Equivalentes de Houston, conhecida também como "Projeto de Lei dos Banheiros", repreendeu publicamente a Liga Nacional de Futebol (NFL), depois que a organização ameaçou fazer com que o Texas 'arcasse com as consequências', caso a a S.B.6 fosse aprovada.

"Exigimos saber qual o papel que a NFL tem para ditar os valores do Texas, interferindo em algo além de regulamentar seu próprio esporte para colocar nossas mulheres e crianças no caminho do mal, para dar preferência a um décimo de um por cento de pessoas da população que estão confusos sobre o seu sexo", disseram os pastores em um comunicado.

"Se os valores da NFL incluem a exigência de que os homens possam usar os banheiros femininos, temos uma mensagem especial para o comissário e porta-voz da Liga Nacional, Brian McCarthy: os pastores de todas as cores e todos os cantos deste estado estão declarando que escolhem suas mães em vez do dinheiro, suas filhas em vez dos dólares e sua privacidade em vez dos estupradores", continuou.

"Os texanos adoram futebol, mas nós amamos mais o nosso Deus, a nossa liberdade e as nossas famílias", finalizou.
Siga-nos

Mais do Guiame