Cristão que era torturado em regime de escravidão é libertado: "Deus salvou minha vida"

Salim Masih sofreu torturas por tentar deixar o trabalho escravo, mas uma organização cristã interveio e pagou pelo seu resgate.

Fonte: Guiame, com informações do Christian TodayAtualizado: terça-feira, 23 de maio de 2017 19:50
A escravidão é ilegal no Paquistão, mas a discriminação contra os cristãos têm sido comum em alguns lugares. (Foto: Reprodução).
A escravidão é ilegal no Paquistão, mas a discriminação contra os cristãos têm sido comum em alguns lugares. (Foto: Reprodução).

Um cristão que estava sendo mantido como trabalhador escravo, em uma fábrica de tijolos, foi libertado de uma vida de dor e tortura depois que uma organização britânica concordou em pagar o resgate para que ele pudesse sair de lá.

A Associação Cristã Paquistanesa Britânica diz que Salim Masih foi libertado depois que ela interveio no caso. Masih disse que ele foi torturado pelo proprietário da fábrica de tijolos porque ele tentou deixar seu trabalho. Também houve disputa sobre uma dívida.

A escravidão é ilegal no Paquistão, mas a discriminação contra os cristãos têm sido comum em alguns lugares. Além disso, esse grupo fica sem proteção, pois as autoridades não se esforçam para oferecer a devida segurança às minorias religiosas.

Única opção

A Associação Cristã Paquistanesa Britânica diz que pagou o resgate ao homem responsável por prender Masih e que ele está agora em uma casa segura, embora os detalhes sobre onde ocorreu esta ação não são claros.

Um comunicado à imprensa diz: “Embora a Associação Cristã Paquistanesa Britânica deteste pagar proprietários de fábrica de tijolos pela emancipação de escravos, que é uma prática que perpetua apesar de ser banida, percebemos que não tínhamos opção neste caso para salvar a vida de Masih”.

O cristão também se pronunciou agradecendo a Deus por agora estar livre: “Quando os homens da fábrica  descobriram que uma ONG iria pagar para que eu saísse, a violência aumentou e eu pensei que seria morto. Mas de alguma forma Deus salvou minha vida e devo tudo a Ele”.

Siga-nos

Mais do Guiame