Boxeador cristão exorta repórter ateu após entrevista: "Há um Deus"

Manny Pacquiao convidou o repórter do jornal L.A. Times, Dylan Hernandez, a fazer uma oração durante uma entrevista em sua casa.

fonte: Guiame, com informações do L.A. Times

Atualizado: Sexta-feira, 12 Julho de 2019 as 9:36

Manny Pacquiao é boxeador e não hesita em compartilhar sua fé publicamente. (Imagem: Youtube / Reprodução)
Manny Pacquiao é boxeador e não hesita em compartilhar sua fé publicamente. (Imagem: Youtube / Reprodução)

A princípio, o repórter do jornal L.A. Times, Dylan Hernandez ficou chocado com o tamanho do café da manhã organizado pelo boxeador filipino e senador Manny Pacquiao. Mas depois, ele também ficou confuso com a ousadia de sua fé.

Hernandez entrou na relativamente modesta casa de Pacquiao, no centro de Los Angeles e ficou chocado ao ver 100 pessoas tomando café da manhã juntas, com o atleta sentado à cabeceira de uma mesa para 10.

Hernandez se juntou à mesa do pugilista e começou a instigá-lo com perguntas sobre sua fé e carreira no boxe.

Quando Pacquiao terminou sua refeição, ele juntou as mãos e inclinou a cabeça em oração. Ele orou não só antes da refeição, mas também depois dela e convidou o repórter do L.A. Times a também participar da oração, mas sentiu certo desconforto do jornalista.

"Você está bem?", o boxeador perguntou.

"Sim, eu amo bebês", Hernandez respondeu, pensando que a pergunta foi motivada pelo fato de que um homem estava segurando um bebê ao lado dele.

Mas Pacquiao balançou a cabeça e insistiu em manter a pergunta focada. "Qual é a sua crença?", o atleta perguntou ao repórter.

"Oh ... Realmente, nenhuma", disse o repórter. "Minha mãe é japonesa".

"Sério?", Pacquiao perguntou.

"Não acreditamos em nada", disse o repórter.

"Mesmo?"

"Sim."

Pacquiao estendeu a mão e colocou a mão no antebraço do repórter.

"Existe um Deus. Acredite", exortou o boxeador.

Identidade em Cristo

A fé de Pacquiao em Deus tem sido uma grande parte de sua identidade nos últimos anos, "a explicação pela qual o ex-campeão de boxe se aventura na política e a razão pela qual as pessoas não deveriam se preocupar com o fato dele ter lutado até depois dos 40", observou Hernandez.

A próxima luta está marcada para 20 de julho contra o invicto Keith Thurman, um campeão meio-médio de 30 anos "com um soco de direita que mais parece uma bola de demolição".

Freddie Roach, treinador de longa data de Pacquiao, que voltou a trabalhar com o boxeador no ano passado, depois de uma separação de 16 meses, disse que a escolha de Thurman o deixou desconfortável.

"Eu não iria lutar contra Errol Spence", disse Roach ao The Times. "Eu não lutaria com o [Terence] Crawford. Eu acho que essas são lutas perigosas neste momento. E Thurman. Eles são todos bons em uma boa noite para o Manny, mas você não pode contar com uma boa noite a cada 40 anos".

Roach foi positivo sobre as chances de Pacquiao contra Thurman, mas questionou com quem ele poderia lutar em seguida.

"Depois deste, quero dizer, estamos ficando sem nomes", disse Roach ao The Times.

Testemunho

Roach acredita que Pacquiao manteve sua vantagem por causa de sua fé em Jesus Cristo. Depois que o boxeador se arrependeu de sua vida desregrada e se entregou a Jesus Cristo, ele desistiu de ser mulherengo, deixou a jogatina e a bebida alcoólica.

No testemunho de Pacquiao, Deus apareceu para ele quando ele estava no auge de sua carreira em 2011, mas em um ponto baixo emocional e espiritualmente.

Na época, Pacquiao aguardava por uma luta com Floyd Mayweather Jr., ele estava cheio de inquietação e muitas vezes chorou até dormir, descrevendo-se como "vazio por dentro".

Então, Deus visitou Pacquiao em um sonho poderoso. “Eu ouvi a voz de Deus em meu sonho. Sua voz era dez vezes mais alta que o trovão. Ele me disse: 'Meu filho, meu filho, por que você se desviou?', Contou ele à CBN News.

No sonho, que se desenrolou em uma bela floresta, ele viu dois anjos, de acordo com uma entrevista com The Blaze. “Quando ouvi a voz de Deus, senti como se tivesse morrido. Eu estava no meio da floresta e estava ajoelhado e orando com o rosto no chão e vi uma luz muito branca e ouvi a voz. Senti que estava derretendo quando ouvi a voz de Deus. Foi o ponto de virada na minha vida. Deus falou comigo e ele me disse o que Ele queria que eu fizesse e eu tive que seguir (Ele)".

Por um tempo, Manny tentou ignorar o sonho. Mas um dia ele sentiu vontade de pegar a Bíblia e começar a ler sozinho.

"Eu esqueci desse sonho, mas quando comecei a ler a Bíblia, o primeiro verso que li dizia que Deus conversou com um homem através de sonhos. Eu percebi: 'uau, meu sonho era real", disse ele à CBN.

Como resultado do poder da Palavra de Deus, a operação do Espírito Santo em seu coração e o sonho irresistível, Manny entregou sua vida a Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.

Ele disse ao The Times que lê a Bíblia todas as manhãs, quando acorda e todas as noites antes de dormir. Ele disse que lê a Bíblia toda a cada sete meses.

 

veja também