Atleta que conquistou 3ª medalha de ouro nas Olimpíadas credita sua vitória a Deus

“No início da minha carreira, eu confiava apenas em mim e estava focado em ganhar uma medalha de ouro. Mas agora eu confio em Deus”.

Fonte: Guiame, com informações de CBN NewsAtualizado: terça-feira, 27 de julho de 2021 12:57
Vincent Hancock credita todas as suas vitórias a Deus. (Foto: AP/Alex Brandon)
Vincent Hancock credita todas as suas vitórias a Deus. (Foto: AP/Alex Brandon)

O atleta olímpico dos EUA, Vincent Hancock, conquistou a terceira medalha de ouro e estabeleceu recorde no tiro ao alvo em Tóquio, na segunda-feira (26). O morador da Geórgia, de 32 anos, teve um desempenho quase perfeito na final, acertando 59 skeets e errando apenas um.

Mas, nem sempre foi assim. O atleta conta que teve altos e baixos. Ele testemunha que, durante o pior momento de sua vida, tanto na carreira quanto no casamento, ele se rendeu a Deus e agora vive pela fé, ganhando ou perdendo.

O medalhista de ouro olímpico e tricampeão mundial sabia aos 10 anos que a modalidade do skeet alimentava uma paixão dentro dele. O atleta comenta que já competiu até em tempos de chuva e nevasca e que, independente das condições climáticas, “você tem que ter um desempenho perfeito todas as vezes. Então, para mim, não há maior desafio de tentar vencer a si mesmo todas as vezes”, compartilhou.

Força e determinação humana

Ele venceu seu primeiro campeonato mundial aos 16 anos e reconheceu que a autossuficiência e a determinação foram a chave para seu sucesso. “Trabalhei muito durante ‘anos e anos e anos’ para chegar a esse ponto”, disse.

Em 2008, enquanto treinava para as Olimpíadas de Pequim, ele se casou com Rebekah. Foi ela quem, silenciosamente, começou a mantê-lo fundamentado em Cristo. “Eu o encorajei a saber que Deus está no controle, em qualquer momento de preocupação ou necessidade. Deus está com a gente e nos protege”, ela disse. 

“Eu sempre me achei um cristão, mas olhando para trás agora, eu era tudo menos cristão”, reconheceu Vincent. “Eu estava focado no ouro e esse era meu único pensamento. [Na época], eu queria que ela pensasse igual”, contou.

Vincent foi o campeão mundial e favorito para ganhar o ouro. Na verdade, ele ganhou sua primeira medalha de ouro nas Olimpíadas de 2008 e ficou em alta por algum tempo.

“Esse era o meu sonho. Esse era o meu objetivo. Então cheguei tão alto e venci o campeonato mundial em 2009 pela segunda vez”, disse Vincent. Mas, em 2010, Vincent só conquistou uma medalha e começou a ficar irritado e exigente em casa. “Foi o meu pior ano e também um dos nossos piores anos do nosso relacionamento, em 2011”, ele destacou.

“Eu estava competindo da pior forma, não estava mais me divertindo com aquilo e não sabia o que fazer”, continuou. Rebekah disse que tentou encorajá-lo. “Eu disse para que ele orasse para saber onde Deus desejava que ele estivesse e, dessa forma, Deus iria conduzi-lo”, lembrou. O marido aceitou seu  conselho.

Vontade de Deus

“Eu estava frustrado com ela, frustrado comigo mesmo, frustrado com Deus, E, naquela noite, eu orei e chorei por horas. Não sei exatamente por quanto tempo, mas sei que foi muito e também foi suficiente”, enfatizou.

O atleta contou que, naquela noite, Deus abriu seus olhos e mostrou tudo o que ele havia feito, os erros cometidos, mas também os acertos e coisas do passado que ele não fazia mais.

“Eu pude consertar as coisas, dizer que Deus estava certo e que eu sentia muito por ter chegado ao ponto de desejar apenas o sucesso nos esportes. Entendi que precisava me concentrar primeiro em Deus e na minha família”, ponderou.

“Nosso relacionamento floresceu como nunca antes e agora tudo está muito melhor”, disse Rebekah. Um ano depois, nas Olimpíadas de Londres, Vincent se tornou o primeiro atirador de “tiro ao alvo” a se tornar bicampeão olímpico. 

Agora, ele credita suas vitórias a Deus e também a mudança de seu coração. “Ele mostrou a pessoa que eu realmente deveria ser, mesmo fazendo a mesma coisa. A diferença é que agora eu sou quem Ele quer que eu seja”, disse.

Em 2016, para surpresa de muitos, Vincent não conseguiu chegar à final olímpica carioca. Mas sua fé em Deus não foi abalada. “No início da minha carreira, eu confiava apenas em mim e estava focado em ganhar uma medalha de ouro. Mas agora sei o que realmente é a fé. É ter confiança no que Deus colocou em minha vida. Eu confio e acredito Nele, eu o amo e sou fiel a Ele. Ele é o meu Deus”, concluiu. 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame