Ativistas cristãos interrompem evento muçulmano para dizer que eles ‘devem se retirar’

"Vão para casa, vocês não serão felizes aqui", gritaram alguns dos manifestantes.

Fonte: Atualizado: sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 18:07

 

Um encontro no Congresso do Texas, EUA, que reuniu muçulmanos em busca da tolerância religiosa, foi interrompido por um grupo de cristãos, na quinta-feira (29). O grupo exigia que os muçulmanos voltassem para o Oriente Médio. 

Durante o discurso de abertura do evento, um ativista cristão falou ao microfone: “Eu proclamo o nome do Senhor Jesus Cristo sobre a capital do Texas. Eu sou contra o Islamismo.” 

Existem cerca de meio milhão de muçulmanos no Texas, de acordo com algumas estimativas.

Os manifestantes cristãos gritaram contra o grupo muçulmano, cantaram o hino nacional e, em seguida, tentaram interromper os oradores. "Vão para casa, vocês não serão felizes aqui", gritaram alguns dos manifestantes.

O Departamento de Segurança Pública do Texas disse que não foram feitas prisões no evento. 

O que Jesus faria?

Depois de ataques nas igrejas do Níger, os cristãos poderiam responder à altura. Mas isso não foi o que aconteceu. A comunidade cristã não retaliou, nem respondeu com vozes iradas. "Isso é porque nós somos cheios de misericórdia, graça e fé", disse Neal Childs, líder de uma comunidade cristã no Níger. "Nós não reagimos na carne, não reagimos com raiva."

"Jesus disse: se alegrai e exultai quando os homens vos perseguem, porque grande é o vosso galardão nos céus", disse Neal.

"Nós estamos pregando o Evangelho e vivendo como um exemplo diante do povo", disse ele. "Isso foi demonstrado em nossa resposta. Não é da nossa natureza sermos agressivos ou violentos. Nós perdoamos aqueles que nos atacaram".

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame