Após se aproximar da morte, pastor lembra: “Precisamos estar prontos para encontrar Deus”

O pastor Joel Engel falou sobre a história do Rei Ezequias e compartilhou sua própria experiência de quase morte.

Fonte: Guiame, Luana NovaesAtualizado: sábado, 16 de outubro de 2021 17:44
Pastor Joel Engel compartilha sua história. (Foto: Ministério Engel)
Pastor Joel Engel compartilha sua história. (Foto: Ministério Engel)

O que você faria se soubesse que sua morte está próxima? Esta foi a pergunta feita pelo pastor Joel Engel na terça-feira (12), quando compartilhou sua experiência de quase morte em um culto transmitido ao vivo.

Na Bíblia, um dos personagens que se aproximou da morte foi o Rei Ezequias. Com uma doença grave, ele foi avisado pelo profeta Isaías: “Ponha em ordem a sua casa, pois você vai morrer”. Não se conformando, Ezequias clamou a Deus e recebeu um acréscimo de mais 15 anos de vida.

Diante da história contada no livro de Reis, Joel Engel faz a pergunta: “Se você recebesse esta notícia de Deus, o que você precisaria fazer para colocar sua casa em ordem?”, questionou. “A maioria das pregações e orações nos preparam para coisas desta vida, mas precisamos estar prontos para nos encontrar com Deus”.

Na prática, como colocar a vida em ordem? Em primeiro lugar, o pastor ensina a alinhar nossa vida com Deus. “Precisamos nos acertar com Ele. Todos os dias, devemos apresentar diante de Deus os nossos pecados. Você vai errar todos os dias, mas deve pedir perdão todos os dias”, ensina.

Em segundo lugar, é preciso alinhar nossa vida com as pessoas. “Isso é o que fazemos na Santa Ceia — você busca estar bem com todos que estão à mesa e também com aqueles que estão longe”, explica. “A Bíblia diz que não deve se pôr o sol sobre a nossa ira. Isso significa que não podemos ficar mais de um dia brigados com alguém. Ou seja, é preciso ter diálogo.”

O pastor continua: “A Bíblia diz que a raiz da amargura apodrece como um câncer. Quando a raiva não passa, isso te contamina de tal forma que acaba saindo por suas palavras e contagiando as pessoas à sua volta”.

Experiência com Deus

Ainda inspirado na história do Rei Ezequias, que teve um decreto de morte anulado, Engel ensina uma lição preciosa: “Deus mudou a sentença na vida de Ezequias, porque ele se voltou para Deus, chorou e apresentou diante Dele os frutos da sua vida. Ezequias tinha algo para apresentar a Deus na hora de sua morte.”

O pastor Joel Engel viveu uma experiência parecida, na qual a sentença de morte foi anulada em sua vida. Depois que ele e toda a sua família enfrentou a Covid-19, ele passou a lidar com a pergunta “e se eu morrer?” 

Essa questão se tornou ainda mais real algumas semanas atrás, em sua casa em Santa Maria (RS), quando um mal-estar inexplicável tomou conta de seu corpo.

“Certo dia, às 3h da madrugada, comecei a sentir algo diferente. Na manhã seguinte eu estava pálido, com febre e pressão alta, mas a sensação era boa. Senti que estava perto de me encontrar com Deus”, relatou.

Ele continuou: “Deitei na cama e vi um ser angelical. A luz dele entrava até a metade do quarto e eu sabia que ele vinha me buscar. Minha esposa se assustou ao ver meu estado e dobrou os joelhos aos pés da cama. Eu disse a ela: ‘Se você quer mesmo que eu fique, você precisa chamar os intercessores, porque no tribunal dos céus está havendo uma votação’”.

Assim como o Rei Ezequias, Joel teve um momento a sós com Deus, no qual expressou o clamor mais íntimo de seu coração. “Eu disse: ‘Senhor, estou pronto para morar contigo. Mas preciso fazer uma pergunta: Por que? Minha missão já terminou?’”

“Deus então me perguntou: ‘Se você ficasse na terra, por qual motivo seria?’”, lembra. “Eu percebi que estava envolvido com muitas coisas, mas nenhuma delas eram tão importantes.

Comecei a me lembrar por que Deus me mandou parar de viajar e vir para o monte de oração. Ele me lembrou que eu deveria preparar esta geração para a oração e adoração”. 

Então o pastor disse: “Senhor, é uma alegria poder me encontrar com o Senhor, mas sei que vamos ter uma eternidade toda. Eu preciso preparar essa geração”. E Deus respondeu: “Para isso, eu vou te deixar.”

Engel voltou para o seu corpo e começou a chorar de forma intensa. “Eu fiquei meio eletrizado. Por quatro dias, eu não conseguia encostar os pés no chão. Eu estava entre o natural e o sobrenatural”, ele relata.

Hoje, ele entende que há uma coisa mais importante a ser feita: “Eu quero me dedicar a deixar um legado para essa geração. Se eu tiver que partir amanhã, que fique algo após mim, que fale por mim.”

Assista o culto completo:

Siga-nos

Mais do Guiame