Após encontro com Jesus, homem deixa plano de vingança e perdoa irmão que matou a mãe deles

Sean estava com 12 anos quando recebeu a notícia do assassinato de sua mãe pelo irmão adotivo.

Fonte: Guiame, com informações do GOD TVAtualizado: quinta-feira, 1 de julho de 2021 12:36
Sean conta seu testemunho na CBN News. (Foto: Reprodução / Club 700)
Sean conta seu testemunho na CBN News. (Foto: Reprodução / Club 700)

Sean Clayton cresceu em um lar cristão. Quando ele estava com 12 anos, seus pais decidiram adotar três crianças da Guatemala. Eles se tornaram parte da família de Sean e se deram bem, até que um dia, enquanto ele estava trabalhando com seu pai, eles receberam um telefonema perturbador da polícia.

A notícia dizia que o irmão mais velho de Sean, Hugo, pediu ajuda aos vizinhos e que sua mãe estava sangrando no chão da cozinha. Logo depois a polícia descobriu os eventos reais: um dos irmãos adotivos havia assinado a mãe deles.

Por volta das três da tarde, Hugo estava jogando videogame quando sua mãe disse a ele para ir para a escola. Ele trouxe um livro de matemática e debaixo dele estava uma faca que o garoto de 14 anos escondeu. Foi quando o trágico crime aconteceu.

Pelo assassinato, o irmão adotivo de Sean foi condenado a 11 anos de prisão. Mas para Sean, a punição não foi suficiente. Ele não conseguiu perdoá-lo e decidiu matar Hugo. Ele estava pronto para colocar sua vida em risco apenas para vingar sua mãe. Sean também ficou muito zangado com Deus porque sua mãe amava tanto as pessoas que morreria por elas, mas Ele permitiu que seu irmão a matasse.

Caminho descendente

A partir de então, Sean começou a ter comportamentos autodestrutivos. Ele fugiu de casa e começou a lutar contra crianças aos 15 anos. Ele também começou a usar drogas e foi mandado para a escola militar, de onde foi expulso por brigar, beber e fumar crack.

Após voltar do Afeganistão, ele sofreu uma condenação por agressão a um outro militar. Juntando todas, Sean estava com 13 acusações de agressão e 36 anos de prisão.

Diante de todos aqueles acontecimentos, Sean começou a refletir sobre sua vida, orar e ler sua Bíblia.

Mas os traumas pós-traumáticos de guerra agravaram a condição de Sean. Ele começou a beber ainda mais e usar drogas.

Reencontro com Deus

Na prisão, ele aceitou o convite para ir ao culto. “Eu estava em busca de respostas. O pastor estava pregando 1ª João capítulo 4 onde fala sobre amar a Deus e ao irmão”, lembra.

Sean começou a questionar como ele poderia amar o seu irmão assassino e perdoá-lo. “Veio uma resposta em meu coração, sobre como nós matamos Jesus, o Filho de Deus, por causa dos pecados e Ele nos perdoou. Entendi o que era amor”, diz.

Sean e a esposa começaram a frequentar a igreja regularmente. “Estava crescendo em fé, comecei a fazer material de evangelismo, material de divulgação”, lembra.

Ele diz que estava tentando recompor sua vida, procurando desafios e propósitos maiores para sua vida. “O gerente no trabalho sugeriu uma ideia, que eu participasse de uma maratona”, conta.

A partir dali, Sean teve um recomeço e foi honrado por Deus. Ele conta que tem um casamento abençoado, filhos e entendeu que o amor de Deus restaura.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame