Amar ao próximo não é sentir impulsos emocionais; é servir

Amar ao próximo não é sentir impulsos emocionais; é servir

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:07

amorA palavra ardentemente vem de um termo grego que significa estendido ou esticado. Devemos nos ‘esticar’ o quanto for necessário, para amar os outros. 

 
Assim como o amor a Deus não é motivado pela emoção, o amor ao próximo também não o é. Amar ao próximo também exige sacrifício. 
 
Amar não é bater nas costas de alguém e dizer: eu o amo. A maneira de demonstrar amor é fazermos sacrifícios pessoais e suprir as necessidades de alguém. 
 
Se percebermos que alguém tem uma necessidade, devemos ajudá-lo ou, então, mostrarmos que somos deficientes no amor.
 
Assim como nos esforçamos para tornar nossa vida mais confortável devemos nos esforçar da mesma maneira para satisfazer as necessidades do nosso próximo. 
 
Jesus demonstrou amor pelos discípulos assumindo a função de escravo e lavando os seus pés sujos. Ele fez algo desagradável. Ele se sacrificou. 
 
Amar ao próximo não é sentir impulsos emocionais; é servir. Quando sacrificamos voluntariamente o que queremos, em favor do bem de outra pessoa, quando escolhemos suprir a necessidade de alguém, em vez de satisfazermos nossa própria necessidade, então, realmente amamos.
 
Leia: João 13:1-35
 
 
- Jeremias Pereira
via Cada Dia
 
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame