Pastor e esposa são espancados com corrente de ferro e tacos por hindus radicais na Índia

O pastor Shalem Maniraj e sua esposa visitavam um membro doente de sua igreja, quando foram brutalmente atacados por uma multidão de 20 nacionalistas hindus.

Fonte: Guiame, com informações de Internacional Christian ConcernAtualizado: quinta-feira, 12 de agosto de 2021 15:19
O pastor Shalem Maniraj e sua esposa foram atacados por uma multidão de 20 nacionalistas hindus. (Foto: Open Doors).
O pastor Shalem Maniraj e sua esposa foram atacados por uma multidão de 20 nacionalistas hindus. (Foto: Open Doors).

Uma onda de perseguição violenta tem atingido os cristãos na Índia atualmente. Em 28 de julho, um pastor e sua esposa foram brutalmente espancados com corrente de ferro e tacos por uma multidão de nacionalistas hindus radicais, no estado indiano de Karnataka. 

De acordo com a International Christian Concern (ICC), uma organização cristã que monitora a perseguição no mundo, o ataque deixou o pastor inconsciente e ele foi levado para a emergência médica.

No dia da agressão, o pastor Shalem Maniraj e sua esposa haviam viajado para a aldeia de Doddahassala a fim de orar por um membro de sua igreja que estava doente. Chegando na casa do fiel, os cristãos se depararam com uma multidão raivosa de 20 hindus radicais. O grupo agrediu verbalmente o casal com palavras chulas, os acusando de converter pessoas ao cristianismo. 

Percebendo que corriam perigo, Shalem e a esposa deixaram imediatamente a aldeia. Mas, quando estavam saindo do local, a multidão os atacou. Os perseguidores espancaram o pastor com correntes de ferro e tacos de madeira até ele ficar inconsciente. A multidão também agrediu a esposa, enquanto ela tentava defender o marido.

Enquanto o ataque continuava, uma pessoa que passava de carro pelo local, parou e socorreu Shalem e a esposa e os levou para um hospital próximo. 

“Fiquei muito assustada quando meu marido caiu no chão e não havia ninguém para ajudar. Tentei pedir ajuda às pessoas que passavam, mas muitos recusaram. Louvado seja o Senhor, porque uma pessoa veio e levou meu marido ao hospital”, relatou a esposa do pastor Maniraj ao ICC.

Shalem Maniraj, de 52 anos, é pastor da Igreja Bethel Miracle na cidade de Gangathra, a cerca de 16 km de Doddahassala. Ao International Christian Concern, o líder afirmou que deseja perdoar os perseguidores assim como Jesus perdoou e que não registrou queixa à polícia.

Segundo relatório do ICC, houve um aumento da violência contra cristãos em Karnataka, após o governo anunciar que tem intenção de promulgar uma lei anti-conversão. “Se promulgada, esta lei provavelmente aumentará a perseguição aos cristãos no estado, como foi visto em outros estados após a promulgação de uma lei anticonversão”, alertou o ICC.

A Índia está na 10ª posição na lista de países perseguidos da Missão Portas Abertas. Os extremistas hindus acreditam que todos os indianos devem seguir o hinduísmo e que no país não deve haver cristãos, nem muçulmanos. Para atingir esse objetivo eles estão usando de muita violência.

Aqueles que desistem do hinduísmo para seguir a Cristo são apontados negativamente por acreditar numa fé estrangeira e costumam ser culpados pela má sorte que atinge as comunidades. É comum que cristãos ex-hindus sejam atacados fisicamente e, às vezes, até mortos.

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame