Pastor é espancado por levar muçulmanos a Cristo em cruzada na Uganda

O bispo Raymond Malinga Opio foi atacado por islâmicos e ameaçado de morte por pregar o Evangelho.

Fonte: Guiame, com informações de Uganda Christian NewsAtualizado: sexta-feira, 14 de janeiro de 2022 14:47
Raymond Malinga foi atacado por islâmicos em Buwenge, Uganda. (Foto: Imagem ilustrativa/Bibles for Uganda).
Raymond Malinga foi atacado por islâmicos em Buwenge, Uganda. (Foto: Imagem ilustrativa/Bibles for Uganda).

Um pastor foi atacado por extremistas islâmicos por levar muçulmanos a Cristo durante cruzada evangelística, na cidade de Buwenge, em Uganda.

De acordo com o Uganda Christian News, no dia 29 de dezembro, o bispo Raymond Malinga Opio pregou na campanha ao ar livre e quatro muçulmanos aceitaram Jesus. 

Entre os novos convertidos, estava um mestre islâmico da Universidade Islâmica de Uganda. No dia seguinte (30), o pastor Raymond, junto com outros líderes de sua igreja, batizaram os ex-muçulmanos nas águas. 

Quando o pastor estava voltando para seu hotel à noite, na cidade de Magamaga, no dia 31 de dezembro, três motocicletas passaram por ele em alta velocidade. Uma delas parou na estrada e o motoqueiro desceu para verificar o veículo. Vendo a cena, Raymond foi ajudá-lo.

Enquanto isso, as outras duas motos voltaram em sua direção. “Quando eles chegaram, notei que todos usavam trajes islâmicos”, contou o líder ao Morning Star News. “Um deles disse: 'Este homem deve morrer por converter nossos irmãos muçulmanos a Cristo, incluindo nosso sheikh [mestre islâmico]’. Eu fiquei assustado”.

Então, os islâmicos espancaram o pastor com chutes e um deles com um objeto cortante. “Eu fiz um alarme, pedindo ajuda, me identificando como pastor”, disse ele. “Quatro jovens que moravam nas proximidades chegaram com lanternas piscando. Os agressores, vendo as lanternas vindo em nossa direção, pularam em suas bicicletas e fugiram gritando que em breve iriam me matar”.

Segundo Raymond, um dos islâmicos o ameaçou, dizendo: “Em breve iremos buscá-lo, porque você está enganando nossos fiéis muçulmanos para se juntarem à sua má religião”.

Os jovens que socorreram o pastor eram cristãos e o levaram para o hospital. Raymond ficou internado por três dias para tratar ferimentos nas costas e na cabeça, incluindo a perda de dois dentes. 

O bispo recebeu alta no início de janeiro e voltou para sua casa em outra cidade, onde continua recebendo tratamento médico. 





Siga-nos

Mais do Guiame