Menina de 12 anos foge de casamento arranjado pelo pai, por não aceitar sua fé em Jesus

Quando Charlotte se converteu ao cristianismo, seu pai a ameaçou forçá-la a se casar com um homem muçulmano, de 45 anos.

Fonte: Guiame, com informações da Missão Portas AbertasAtualizado: sexta-feira, 13 de agosto de 2021 17:44
Charlotte conheceu o Evangelho através do tio, que é pastor na República Centro-Africana. (Foto: Portas Abertas).
Charlotte conheceu o Evangelho através do tio, que é pastor na República Centro-Africana. (Foto: Portas Abertas).

A adolescente Charlotte, uma cristã da República Centro-Africana, em seus apenas 12 anos de idade já sabe bem como é sofrer perseguição por ser uma seguidora de Jesus. A menina conheceu o Evangelho através de um tio que é pastor e começou a frequentar a Escola Bíblica Dominical quando visitava seus familiares cristãos.

Recentemente, Charlotte confessou sua fé em Jesus publicamente e pediu para ser batizada. Quando seu pai muçulmano descobriu sua conversão ao cristianismo, ficou furioso e ameaçou a própria filha de morte. 

“Eu lhe proíbo de ir à igreja ou visitar seu tio. Se você fizer isso, eu vou matar você, porque você me traiu", disse o pai. 

Apesar de estar assustada com as ameaças do pai, a adolescente não conseguiu ficar longe da igreja e sempre que podia, comparecia às reuniões de oração. Porém, seu pai descobriu e mudou de tática para coagir a menina a obedecer. Ele ameaçou a filha a casá-la com um homem muçulmano caso não abandonasse a fé cristã.

"Meu pai queria que eu me casasse com um muçulmano, um empresário de 45 anos", contou Charlotte.

A menina recém convertida é a filha caçula de uma família muçulmana com dez filhos na cidade de Bria, na República Centro-Africana. Ao ficarem sabendo da história de Charlotte, as igrejas da região decidiram que seria mais seguro ela fugir para a casa de uma tia, longe da região de Bria.

Os parceiros locais da Missão Portas Abertas no país ajudaram a menina perseguida, doando recursos financeiros para que ela continuasse seus estudos e tivesse suas necessidades atendidas.

De acordo com a Portas Abertas, histórias como a de Charlotte são comuns no mundo islâmico. 

“Quando meninas de origem muçulmana se tornam cristãs, as famílias muitas vezes as forçam a se casar com muçulmanos mais velhos. Isso acontece como maneira de proteger a família da vergonha de ter uma filha rebelde e dá ao marido o direito de corrigi-la usando pressão e violência”, afirmou a organização.

“Por favor, ore para que Charlotte continue crescendo na fé e no amor por Jesus. Que ela seja suprida em todas necessidades. Peça que os familiares da adolescente se entreguem a Jesus. Clame pela família anfitriã, que Deus continue a providenciar tudo enquanto cuida de Charlotte”, pediu a Portas Abertas.

 

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame