Bíblia de Estudo da Reforma Protestante é lançada no Brasil

Todos os livros da Bíblia trazem uma introdução sobre o pensamento de Martinho Lutero, bem como um amplo esboço com detalhes históricos e artigos.

Fonte: Guiame, com informações da assessoriaAtualizado: quinta-feira, 23 de março de 2017 19:29
A edição apresenta um rico e vasto material como notas, artigos e orações com base em cada livro das Escrituras Sagradas. (Foto: Divulgação).
A edição apresenta um rico e vasto material como notas, artigos e orações com base em cada livro das Escrituras Sagradas. (Foto: Divulgação).

Neste ano, o mundo celebra os 500 anos da Reforma Protestante. são 5 séculos do grande feito de Martinho Lutero ao pregar suas 95 teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg. E pensando nessa data tão importante para os cristãos, o Brasil ganha uma edição especial das Escrituras. Trata-se da Bíblia de Estudo da Reforma, lançada pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB).

A edição apresenta um rico e vasto material como notas, artigos e orações com base em cada livro das Escrituras Sagradas. Todos os livros da Bíblia trazem uma introdução sobre o pensamento de Martinho Lutero, bem como um amplo esboço com detalhes históricos e artigos.

A publicação tem o objetivo de estimular no leitor a reflexão sobre o legado trazido pela Reforma Protestante e, especialmente, resgatar as raízes deste movimento, ao destacar a centralidade da Bíblia para a fé e a vida cristãs.

A importância da Reforma

A Reforma foi um movimento iniciado na Alemanha no século 16 por Martinho Lutero e, entre seus méritos, possibilitou a redescoberta da mensagem da Bíblia para ser ouvida, refletida, cantada, estudada, ensinada e pregada em família e comunidade. Também buscou comunicar a mensagem da Bíblia de maneira compreensível.

Antes registrada em latim e em alguns poucos dialetos germânicos de domínio restrito, a Bíblia completa foi traduzida por Lutero e lançada em 1534, sendo tão bem aceita que unificou a língua alemã.

Outro aspecto importante da Reforma foi o de ter aproveitado a tecnologia da época para difundir a mensagem bíblica. Por séculos, a Bíblia vinha sendo copiada manualmente, até que, entre 1450 e 1560, Gutenberg desenvolveu a prensa com tipos móveis. Em 1522, o Novo Testamento traduzido por Lutero foi publicado com essa tecnologia, o que diminuiu os custos e acelerou o processo de difusão do Livro Sagrado na língua do povo.

Para a Bíblia de Estudo da Reforma, adotou-se a consagrada edição Almeida Revista e Atualizada (RA). Fiel aos originais e uma das traduções preferidas pelos leitores, a RA segue a divisão padrão de capítulos e versículos e traz vários subtítulos que ajudam o leitor a visualizar rapidamente o conteúdo das divisões do texto bíblico.

Siga-nos

Mais do Guiame