MENU

Israel

Israel bombardeia alvos do Hamas em Gaza, em resposta a balões incendiários

O local era usado pela organização terrorista para desenvolver e construir armas. Não houve feridos.

Fonte: Guiame, com informações do Times of IsraelAtualizado: sexta-feira, 2 de julho de 2021 12:02
Explosão acima de edifícios no sul de Gaza, quando aviões israelenses atingiram um local do Hamas, em 17 de junho de 2021. (Foto: Reprodução)
Explosão acima de edifícios no sul de Gaza, quando aviões israelenses atingiram um local do Hamas, em 17 de junho de 2021. (Foto: Reprodução)

Aviões israelenses bombardearam uma fábrica de armas do Hamas na Faixa de Gaza na manhã desta sexta-feira (2), em resposta a uma onda de ataques com balões incendiários lançados contra Israel no dia anterior.

De acordo com as Forças de Defesa de Israel (FDI), o local era usado pela organização terrorista para desenvolver e construir armas. Não houve feridos.

“O ataque foi realizado em resposta aos ataques com balões incendiários em território israelense. As FDI responderão com determinação contra todas as tentativas de terrorismo na Faixa de Gaza”, disse o Exército.

Os balões incendiários foram lançados de Gaza na quinta-feira (1), provocando quatro incêndios perto de cidades israelenses ao sul da fronteira, quebrando mais de duas semanas de silêncio desde a última onda de ataques incendiários.

Os incêndios foram pequenos e sem perigo, de acordo com os Serviços de Bombeiros e Resgate de Israel, que conseguiram controlar as chamas rapidamente, antes que danos maiores fossem causados.

Em junho, balões incendiários lançados pelo Hamas causaram cerca de 20 incêndios em comunidades israelenses no entorno de Gaza. Os aviões das FDI atingiram alvos militares do Hamas em toda a Faixa, respondendo aos ataques em menos de um dia.

Resposta dura do governo

A resposta do novo governo, liderado pelo primeiro-ministro Naftali Bennett, indicou uma mudança de política em relação ao governo de Netanyahu, que nem sempre respondia a ataques de balão incendiário com ataques aéreos, a fim de evitar uma escalada de violência ao sul da fronteira.

O Hamas tem usado o lançamento de balões incendiários para pressionar Israel a prosseguir com os esforços de reconstrução da Faixa, informa o The Times of Israel.

Os balões incendiários e os contra-ataques foram os primeiros desde a guerra de 11 dias entre Israel e grupos terroristas de Gaza em maio. 

O embate acontece em meio à decisão de Israel de permitir ativistas de extrema direita a continuarem com a marcha da bandeira pela Cidade Velha de Jerusalém — o que os palestinos rotulam como uma provocação.

Conferência Voz dos Apóstolos - Inscreva-se!
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame