Pornografia é considerada 'caso de saúde pública' por senadores nos EUA

A afirmação foi reconhecida com a aprovação unânime de um documento no Senado de Utah (EUA). A ideia da proposta não é proibir o acesso à pornografia, envolver o governo em ações de alerta à população sobre os malefícios deste material.

Fonte: Guiame, com informações do Salt Lake TribuneAtualizado: quinta-feira, 24 de março de 2016 18:01
Uma pesquisa recente a pesquisa recente mostrou que pornografia diminui a auto-estima, leva a conceitos distorcidos sobre a sexualidade e relacionamentos.
Uma pesquisa recente a pesquisa recente mostrou que pornografia diminui a auto-estima, leva a conceitos distorcidos sobre a sexualidade e relacionamentos.

O Senado votou por unanimidade no Estado de Utah (EUA) quarta-feira, aprovando uma resolução, que considera a pornografia uma crise a ser tratada pelo sistema de saúde pública. Foram 24 votos a 0, aprovando a SCR9.

"Este é um problema sério", disse o senador Todd Weiler, R-Woods Cross, apoiador da resolução. "Esta não é apenas alguma resolução superficial, mas sim a descrição de uma pesquisa científica sobre os danos que a pornografia causa".

Weiler disse que a pesquisa recente mostrou que pornografia diminui a auto-estima, leva a conceitos distorcidos sobre a sexualidade e relacionamentos, aumenta as chances de infidelidade e é uma das principais causas de divórcio, entre outros problemas.

Ele disse que não está tentando proibir a pornografia, mas sim impor um controle mais rígido de acesso a ela - tanto quanto a América controla o acesso ao tabaco, por exemplo, quando a publicidade sobre o produto evidencia e alerta que o consumo deste é prejudicial.

"Meu objetivo na passagem desta resolução é iniciar um movimento nacional para fazer a mesma coisa com a pornografia - não a proibir, mas proteger as nossas crianças disto", disse Weiler.

Parte da proposta é que o governo trabalhe com provedores de Internet para permitir que a pornografia apenas seja acessada após o internauta responder que a questões sobre sua idade e outros dados, além de serem alertados sobre os malefícios da pornografia.

"Dentro de alguns cliques, eles podem ver algumas das imagens mais vis e repugnantes que a mente pode imaginar. Fingirmos que isso não tem impacto sobre nossos valores, na nossa sociedade, na cultura e no desenvolvimento do cérebro dos nossos adolescentes é muita ingenuidade", disse ele.

Ele acrescentou que a aprovação unânime da resolução entre os senadores do Estado surge como "um forte sinal de que isso é algo que merece bastante atenção".


Testemunho
Recentemente, o ator Terry Crews chocou a muitos internautas e admiradores do seu trabalho ao confessar publicamente que precisou se submeter a um tratamento, devido ao seu vício em pornografia - o qual também surtiu efeitos extremamente negativos em seu casamento.

"Algumas pessoas podem negar e dizer: 'Ei, cara... você não pode ser de fato viciado em pornografia. Não tem como'. Mas eu vou dizer algo para vocês: se o dia vira noite e você continua assistindo, você provavelmente tem um problema. Esse era eu", confessou.

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame