Pastor de famílias fala sobre o namoro e casamento de seus filhos: "O exemplo vem de nós"

Darren Carrington afirma que cabe aos pais, mostrarem dentro de casa que o casamento não é perfeito, mas "pode ser cheio de amor e diversão".

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 19:36
Darren Carrington é pastor de famílias na "Rock Church", em San Diego, Califórnia (EUA)
Darren Carrington é pastor de famílias na "Rock Church", em San Diego, Califórnia (EUA)

Pastor de famílias da "Rock Church", em San Diego, Califórnia (EUA), Darren Carrington diz que os pais precisam ensinar seus filhos desde cedo sobre o namoro e casamento, para que possam identificar os "cristãos falsos" que freqüentam a igreja, mas não mostram qualquer crescimento espiritual.

O ex-jogador de futebol americano que tornou-se pastor da megaigreja em San Diego - fundada pelo Pastor Miles McPherson, também um ex-jogador de futebol americano -, disse que ele começou a ensinar as suas duas filhas e seu filho sobre casamento e busca mostrar em seu relacionamento com a esposa, Vickie, como pode ser um "casamento amoroso, imperfeito e cheio de diversão".

O casal também começou a conversar com seus filhos sobre o namoro quando eles tinham 14 anos de idade. No entanto, nesta sociedade em ritmo acelerado, ambos sugerem que os pais comecem a falar com os seus filhos sobre este assunto, ainda mais cedo.

Em uma entrevista ao Christian Post, o pastor falou mais sobre esta abordagem que usa com seus filhos. Confira:

Como você se preparou os seus filhos para namoro e casamento?

Carrington: Vickie e eu preparamos nossos filhos para namoro e casamento, dando um exemplo piedoso de um casamento imperfeito, amoroso e cheio de diversão desde o nascimento destes. Na medida do namoro - ensinamos que como o amor parece, soa como e age, então, quando eles se deparam com as "falsificações" disto, eles podem detectar a diferença.

Com que idade você começou a falar com seus filhos sobre o casamento e namoro?

Carrington: Variou. Vickie e eu começamos a falar com nossos filhos sobre o casamento e namoro entre as idades de 14 anos de cada um deles!

Que características, qualidades e ações que você aconselhou seus filhos a procurarem em um cônjuge em potencial e por quê?

Carrington: Um homem ou uma mulher de Deus está crescendo ativamente em Cristo (diferente de um mero freqüentador de igreja), quando baseia suas decisões as analisa através das lentes de Jesus. Alguém que é amoroso, sábio, tem a bagagem mínima, divertido, comunicador eficaz, humilde, um líder, puro. É importante olhar para qualidades com estas, que são sustentáveis, porque isso que vai durar.

Existe alguma diferença entre as abordagens que você usa com suas filhas e com o seu filho?

Carrington: Somos mais protetores com relação às nossas filhas, porque o seu coração é mais sensível e suave. Quanto aos conselhos, não diferem muito, exceto que, para o nosso filho, aconselhamos que procure uma esposa que é respeitosa (submissa), que saiba amar, bem como receber amor. Aquela que também tem bom relacionamento com o pai. Já quanto às nossas filhas, orientamos que procurem um homem que seja um líder / servo, um cavalheiro e que tenha um bom relacionamento com sua mãe.

Qual conselho você daria para os pais sobre quando falar sobre estas questões e o que dizer?

Carrington: Com a forma como as coisas estão se movendo em um ritmo mais rápido na sociedade nos dias de hoje, os meios de comunicação e a sociedade estão fazendo uma boa propaganda sobre namoro e casamento em uma idade muito mais jovem. Você vê isso na TV, on-line, outdoors, revistas. Com isso em mente, eu diria que 13 anos é um bom momento para começar a ter discussões em torno desses temas.

O aspecto mais importante é dar-lhes um bom exemplo de amor desde o nascimento, estabelecendo o piedoso exemplo de como o amor pode se parecer. A partir do dia em que nossos filhos nascem, eles estão observando cada movimento que fazemos, cada palavra que proferimos. Efésios 4:29 diz: "Deixe que tudo que você diz seja bom e útil, de modo que suas palavras sejam um incentivo para aqueles que as ouvem".

Ao fornecer bons exemplos e dar aos nossos filhos as informações para tomar decisões sábias e caminhar com Jesus... mesmo assim, ainda não há garantias de que tudo vai dar 100% certo e é por isso que devemos confiar plenamente no amor, na misericórdia e na graça de Deus.

 

 

Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame