'Marchadoras de Jesus' dão apoio a vítimas de violência doméstica: "Queremos encoraja-las a denunciar"

Apesar do nome sugerir uma relação com a Marcha para Jesus, a Associação prestigia e até mesmo organiza outras manifestações e eventos, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a violência doméstica e o abuso sexual infantil.

Fonte: Guiame, João NetoAtualizado: quarta-feira, 10 de junho de 2015 11:45
Associação participa da Marcha para Jesus 2014, em Campinas (SP).
Associação participa da Marcha para Jesus 2014, em Campinas (SP).

"Eu entendi que o nosso compromisso era muito maior que simplesmente descer a avenida da cidade". A frase dita por Leonice da Paz - líder das 'Marchadoras de Jesus' - expressa bem sua motivação em fazer mais pela sociedade. Alertando contra a violência doméstica e o abuso sexual infantil, a Associação tem dado atendimento psicológico e também espiritual às vítimas destes crimes.

Falando sobre como todo o trabalho se iniciou e se desenvolveu, Leonice contou que de um movimento iniciado na Marcha para Jesus de Campinas (SP), as 'Marchadoras' ganharam a adesão de um grande número de mulheres e so consolidaram como associação.

"Nós começamos em um trio elétrico exclusivo para mulheres, em uma Marcha para Jesus de Campinas, em 2012. Isto foi uma novidade na cidade e em toda a região. Fomos matéria de capa de alguns jornais da região. Depois daquele evento eu orei, porque aquele fato repercutiu muito. Em menos de 15 dias, arregimentamos mais de mil mulheres. Daí eu entendi que o nosso compromisso era muito maior que simplesmente descer a avenida da cidade. A gente poderia fazer algo maior. Então eu convidei um grupo de mulheres que participou do evento e criamos a Associação Marchadoras de Jesus. A partir daí, tivemos como missão, ir às igrejas, comunidades, bairros, para ministramos palestras sobre temas como a violência doméstica, à pedofilia", relatou.

Apesar do nome sugerir uma relação com a Marcha para Jesus, a Associação prestigia e até mesmo organiza outras manifestações e eventos, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a violência doméstica e o abuso sexual infantil.

"Além da Marcha para Jesus - que conta com a nossa participação em todos os anos - também realizamos algumas marchas contra a pedofilia, a violência doméstica e buscamos motivar as nossas mulheres que são diariamente violentadas / agredidas, as encorajar a denunciar e a entender que, além da oração, elas também precisam agir, que o poder público está aí para isso", destacou.

Este apoio é dado, não somente durante os eventos e ações realizadas pela Associação, mas também nos escritórios que o grupo já tem em Campinas (SP), Euclides da Cunha Paulista (SP), Hortolândia (SP), Sumaré (SP) e Araras (SP).

"Hoje temos nossas sedes, onde damos atendimento psicológico, jurídico, social, porque muitas dessas mulheres têm mesmo um bloqueio psicológico. Elas não se sentem encorajadas a denunciar, não se sentem capacitadas para sair de uma relação que não faz bem a elas. Então nós entramos com o nosso trabalho e, principalmente, o acompanhamento espiritual, para que a gente possa respaldar esta mulher e cuidar melhor desta vida", afirmou.

Para mais informações sobre a Associação, é possível entrar em contato pelo telefone (19)3225-4501, email marchadorasdejesus@bol.com.br, Facebook.com.br/Marchadoras-de-Jesus ou também pelo site Leonicedapaz.com .

Siga-nos

Mais do Guiame