John Piper alerta sobre casais que assistem pornografia: "Corrupção um momento sagrado"

Questionado se ele vê problema em um casal consumir pornografia juntos, o pastor respondeu sem pensar duas vezes: "É um pecado revoltante".

Fonte: Guiame, com informações do Christian PostAtualizado: domingo, 23 de abril de 2017 13:50
John Piper. (Imagem: Youtube)
John Piper. (Imagem: Youtube)
Se a pornografia está fora dos limites do leito conjugal de um casal cristão haveria problema se ambos os cônjuges assistirem a este tipo de conteúdo juntos? O pastor John Piper respondeu a esta pergunta, que segundo ele, muitas vezes é feita por “esposas perplexas”.
 
Em um podcast publicado em seu website ‘DesiringGod.org’, Piper, que é chanceler da Faculdade e Seminário ‘Bethelehem’, disse que esta pergunta lhe foi feita muitas vezes ao longo dos anos.
 
“Ela [pergunta] vem a nós, às vezes, pelos homens, mas na maior parte pelas mulheres perplexas”, disse ele no podcast. “Mais recentemente, a questão veio de um ouvinte anônimo que simplesmente perguntou: ‘Pastor John, é pecado assistir pornografia com minha esposa antes do sexo?”.
 
A resposta do pastor foi sem rodeios: “Sim, é pecado. E é um pecado revoltante”, explicou ele, observando que o ato de consumir pornografia corrompe a sexualidade sagrada, criada por Deus.
 
“Nesse momento sagrado, a corrupção pode ser abundante em três direções: em direção a Cristo, ao cônjuge – que eu suponho que é uma esposa aqui sendo solicitada a fazer isso – e ao casamento, e às pessoas que estão naquele material pornográfico”, lembrou.
 
Piper indicou que a contaminação acontece na mente, que abriga as imagens pecaminosas “durante toda a vida, dia e noite”.
 
O pastor descreveu o sexo entre marido e mulher como “o ápice dos prazeres conjugais, que representam os prazeres puros e santos entre Cristo e Sua Igreja. Esse é o significado da relação sexual”.
Ele citou Efésios 5:25: “Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela”, e fez um paralelo entre as Escrituras e o casamento terreno.
 
“Este ato de união sexual conjugal é uma das mais intensas expressões do próprio significado do casamento, ou seja, a verdade das palavras”, destacou. “É a consumação da declaração feita: ‘Foi você que eu escolhi entre tantas outras. Eu tenho olhos somente para você”.
 
“Isso é o casamento. É assim que o Senhor Jesus se relaciona com sua noiva. Isso é o que você jura no altar. Não tem olhos para nenhuma outra”, acrescentou.
 
Piper ainda questionou qual seria a relação entre o amor de Cristo à Sua Igreja e um casal que alimenta o seu momento mais íntimo com a podridão da pornografia.
 
“Qual relação poderia existir entre respeito e o amor que Cristo tem por Sua Igreja e você alimentar o momento de mais doce do de sua união o veneno e a podridão do pecado sexual pornográfico?”, indagou.
 
“E não se enganem, a produção e as filmagem de atos pornográficos também é pecado. O que eles estão fazendo ali é pecado. Eles não estão agindo para a glória de Deus, já que o fazem para que outros assistam. Eles não estão agindo em sintonia com o Evangelho. Eles não buscam a santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14)”, finalizou.
Siga-nos

Comentários

Mais do Guiame